Índice Big Mac aponta real caro para os brasileiros

Valor do sanduíche aqui e nos Estados Unidos é base de comparação para a revista The Economist saber a quantas anda o câmbio do mundo.
-Publicidade-
Índice Big Mac mostra real desvalorizado em números absolutos, mas caro para renda per capta brasileira | Imagem: Reprodução/The Economist
Índice Big Mac mostra real desvalorizado em números absolutos, mas caro para renda per capta brasileira | Imagem: Reprodução/The Economist | índice big mac, the economis, câmbio, dólar, real

Valor do sanduíche aqui e nos Estados Unidos é base de comparação para a revista The Economist saber a quantas anda o câmbio do mundo

índice big mac, the economis, câmbio, dólar, real
Índice Big Mac mostra real desvalorizado em números absolutos, mas caro para renda per capta brasileira | Imagem: Reprodução/The Economist

Um Big Mac custa R$ 20,90  no Brasil e US$ 5,71 nos Estados Unidos. A taxa de câmbio implícita é de 3,66. A diferença entre essa e a taxa de câmbio real, 5,34, sugere que o real brasileiro está 31,5% desvalorizado em números absolutos.

-Publicidade-
índice big mac, the economis, câmbio, dólar, real
Câmbio em números absolutos está desvalorizado | Imagem: Reprodução

Contudo, um Big Mac custa 31% menos no Brasil (US$ 3,91) do que nos Estados Unidos (US$ 5,71) às taxas de câmbio do mercado. Com base nas diferenças de PIB por pessoa, um Big Mac deveria custar 42% menos. Isso sugere que o real está 19,1% supervalorizado para os brasileiros, ou seja, a moeda custa caro para o bolso de quem precisa gastá-la.

índice big mac, the economis, câmbio, dólar, real
Quando o PIB é levado em consideração, percebe-se que o real custa caro para os brasileiros que precisam utilizá-lo | Imagem: Reprodução
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

1 comentário Ver comentários

  1. Há anos o lanche esteve entre os mais caros do mundo, o que detonou a indústria brasileira, talvez seja a hora de dar um fôlego a nossa indústria.
    Não são considerados impostos nos valores do índice e também a renda per capita da população. Mesmo assim acho que o índice diz alguma coisa

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.