Novo sistema de pagamentos, Pix começa a funcionar hoje

Trata-se de uma nova forma de transferir dinheiro instantaneamente
-Publicidade-
Foto: Reprodução/Amirt
Foto: Reprodução/Amirt | pix - dagomir marquezi

Trata-se de nova forma de transferir dinheiro instantaneamente

novo sistema de pagamentos
Modalidade entra no ar às 9 horas | Foto: Reprodução/Amirt

O novo sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central (BC), Pix, começa a funcionar nesta segunda-feira, 16. Trata-se de um aplicativo que vai transformar toda conta (corrente, poupança, de pagamento ou uma carteira digital) em um sistema de pagamentos que concorrerá com cartões e maquininhas. A partir de agora, o usuário poderá mandar dinheiro para outra pessoa ou empresa de maneira instantânea, independentemente de qual seja a instituição de recebimento. As transações poderão ser feitas a qualquer momento: 24 horas e sete dias por semana. De acordo com o BC, tudo isso ocorrerá gratuitamente para pessoas físicas e microempreendedores individuais. Por enquanto, estarão disponíveis os pagamentos entre pessoas e empresas e os pagamentos de compras e das guias de recolhimento da União, as GRUs.

-Publicidade-

Leia mais: “Pix e ‘open banking’: entenda os novos serviços digitais dos bancos brasileiros”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Sem dúvida, um facilitador na vida dos cidadãos. Mas, também um mecanismo de controle do Banco Central quanto à recebimentos efetuados por pessoas ou empresas.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.