‘O Brasil tem que voltar a trabalhar’, diz Bolsonaro ao anunciar novo auxílio emergencial

'Isso não é dinheiro que estava no cofre, pesa para todos nós. É uma conta que fica para nós e talvez para gerações futuras também', alertou o presidente
-Publicidade-
O presidente Jair Bolsonaro anunciou a nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial e voltou a criticar o <i>lockdown</i>
O presidente Jair Bolsonaro anunciou a nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial e voltou a criticar o lockdown | Foto: Afonso Marangoni/Revista Oeste

O presidente Jair Bolsonaro anunciou nesta quarta-feira, 31, a nova fase de pagamentos do auxílio emergencial, a partir do dia 6 de abril. Ele participou de uma cerimônia no salão nobre do Palácio do Planalto, ao lado do ministro da Cidadania, João Roma, do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e do presidente da Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev), Gustavo Canuto, e voltou a criticar as medidas de isolamento social determinadas por prefeitos e governadores durante a pandemia de covid-19.

Tínhamos e temos dois inimigos: o vírus e o desemprego. É uma realidade. Não é ficando em casa que nós vamos solucionar esse problema. Essa política ainda está sendo adotada, mas o espírito dela era buscar achatar a curva de contaminação enquanto os hospitais se preparavam”, afirmou Bolsonaro. “O governo sabe que não pode continuar por muito tempo com esses auxílios, que podem desequilibrar a nossa economia. O apelo que a gente faz é que a política de lockdown seja revista. Isso cabe, na ponta da linha, aos governadores e prefeitos. Só assim nós poderemos voltar à normalidade.” 

Leia mais: “Governadores pressionam por mais gastos com auxílio”

-Publicidade-

Bolsonaro disse ainda que a nova rodada do auxílio emergencial “é mais um endividamento da União”. “Isso não é dinheiro que estava no cofre. Isso pesa para todos nós. É uma conta que fica para nós e talvez para gerações futuras também”, alertou. “A população não apenas quer, mas precisa trabalhar. Nenhuma nação se sustenta por muito tempo com esse tipo de política. O Brasil tem que voltar a trabalhar. A população brasileira tem que voltar a trabalhar.”

Leia também: “Governo envia MP do auxílio emergencial ao Congresso”

Durante seu pronunciamento, Bolsonaro disse que tem conversado com pessoas mais pobres e sentido o desespero dessa parte da população com a falta de dinheiro. “As geladeiras estão vazias. Conversei com as pessoas. A fome está batendo cada vez mais forte na casa dessas pessoas, que não têm o mínimo para dar aos seus filhos. Eu temo por problemas sociais gravíssimos no Brasil. O auxílio emergencial é um alento. É pouco, mas é o que a nação pode dispensar para sua população”, afirmou. Temos que enfrentar a realidade. Não adianta fugirmos do que está aí.”

Nova rodada do auxílio

O auxílio emergencial terá valor médio de R$ 250, pagos em quatro parcelas mensais a partir de terça-feira 6. Serão 45,6 milhões de famílias beneficiadas, em um investimento de cerca de R$ 43 bilhões do Orçamento da União.

Desse montante, R$ 23,4 bilhões serão destinados ao público já inscrito em plataformas digitais da Caixa (28.624.776 beneficiários), R$ 6,5 bilhões para integrantes do Cadastro Único do Governo Federal (6.301.073 pessoas) e mais R$ 12,7 bilhões para atendidos pelo Programa Bolsa Família (10.697.777 inscritos).

Em 2021, o auxílio emergencial será limitado a uma pessoa por família. A mulher chefe de família terá direito a R$ 375, enquanto o indivíduo que mora sozinho – família unipessoal – receberá R$ 150. Os integrantes do Bolsa Família serão contemplados com o benefício conforme o calendário habitual do programa, enquanto os demais receberão na Conta Social Digital (Caixa TEM), que pode ser movimentada por um aplicativo de celular. O Ministério da Cidadania segue responsável pelo processamento e pela análise dos pedidos. “O presidente [Bolsonaro] está certo. Precisamos, sim, estar perto da população que mais precisa”, disse o ministro da Cidadania, João Roma. 

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

15 comentários

  1. Infelizmente o Brasil está pagando caro pela incompetência deste sujeito, JB.
    Ele tem razão que o Brasil precisa trabalhar, se ele tivesse apoiado o Lockdown no início é comprado várias vacinas, hoje o país poderia estar bombando!!!
    Como a China e a Austrália, infelizmente ele só fica criticando e por sua incapacidade cognitiva não consegue tomar uma decisão estratégica.
    Perfeito idiota com poder, só atrapalha

    1. Não está satisfeito vai pra Argentina ou Venezuela tomar vacina, a economia está bombando por lá, e nas próximas eleições vota no 13.

      1. O mundo todo está uma loucura, pessoas estão morrendo sabê-la se todas foram de COVID. Por decisão desse medíocre STF Governadores e Prefeitos na base de decretos, fazem do povo um rebanho de gado indo para o matadouro. Absurdo. E tem cara que faz comparação do Brasil com China, Austrália e outros países é brincadeira.

    2. Um retardado que acredita nas estatísticas chinesas nem deveria ser levado a sério, quiçá respondido. Aqui na Austrália, o lockdown foi revogado em maio do ano passado. O Brasil ficou em lockdown de março a julho! Animal!

  2. Bolsonaro compru a vacina desde o ano passado e os Governadores ficaram parados. Tem que falar pra esses esquerdistas que Governadores cobrem tibutos e deveriam ter soluções. E tem cada esquerdista idiota não tá no Gibi

  3. O dinheiro da Saúde do Brasil está, parte dele, enterrado nos estádios de futebol e a outra parte investida em obras fora do Brasil – Em Países de ideologia marxista, alinhados com os ” camaradas ” daqui.

  4. Todos estamos preocupados com tão grave pandemia, mas não é justo culpar o governo Bolsonaro ouvindo a Globo, CNN, BandNews e Cultura e os “cientistas” contratados, quando desinformam dizendo que poderíamos ter comprado vacinas em meados do ano passado. Quais vacinas amigos, a queridinha Pfizer que só foi aprovada EMERGENCIALMENTE no seu pais EUA em 11/12/2020 ou Moderna em 18/12/2020, ou a chinesa do Dória que nem na China é a principal vacina?. A proposito, TVs um pouco mais honestas como a RECORDNEWS, informaram em 30/03 que nossa vacinação por 100 habitantes é superior à dos produtores China, Índia e média mundial. A proposito, esses notáveis “cientistas” poderiam nos explicar se a China já atingiu a imunidade de rebanho, porque com vacina é que não foi. Mais, qual a letalidade desse vírus no pais de origem? Mais, lá não houve novas cepas? Mais, que medicações foram utilizadas na China com maior sucesso para a cura dos notificados? No Brasil 88% dos notificados foram curados.
    Então concluo que se lá na China houve esse sucesso com uma população superior a 1,4 bi de habitantes, para substituir Bolsonaro só mesmo o presidente chinês Xi Jinping. Que tal um pouco mais de autoridade?

  5. ESSES ESQUERDIOTAS, HÍBRIDOS DE ESQUERDISTAS COM IDIOTAS, COM O FECHAMENTO CADA VEZ MAIOR DA SOCIEDADE, PODEM ESTAR LEVANDO O PAÍS À VIOLÊNCIA FORA DE CONTROLE!!! QUANDO A FOME FICAR INCONTROLÁVEL, QUEM VAI DETER OS SAQUES AOS SUPERMERCADOS, OS ATAQUES ÀS PESSOAS QUE ESTEJAM LEVANDO PARA CASA OS ALIMENTOS COMPRADOS, ÀS DEPREDAÇÕES DE IMÓVEIS E OUTROS MALES CORRELATOS!!! QUE O POVO ABRA COM URGÊNCIA OS OLHOS !!! DECRETOS DE GOVERNADORES E PREFEITOS NÃO PODEM AFRONTAR A CONSTITUIÇÃO FEDERAL!!! O DIREITO DE IR E VIR, BEM COMO O DIREITO AO TRABALHO E À PROPRIEDADE PRIVADA SÃO GARANTIAS CONSTITUCIONAIS, SÃO CLÁUSULAS PÉTREAS!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site