Pacheco cobra ajuda da Petrobras para baixar preços

Presidente do Senado afirma que a empresa precisa cumprir sua função social
-Publicidade-
Pacheco destacou a alta lucratividade da Petrobras
Pacheco destacou a alta lucratividade da Petrobras | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), cobrou nesta segunda-feira, 14, a colaboração da Petrobras para reduzir os preços dos combustíveis. “Esperamos dessa diretoria que ela tenha sensibilidade social de uma empresa que tem participação pública e que precisa ter o cumprimento da sua função social”, declarou o senador, numa entrevista coletiva em Belo Horizonte.

Segundo ele, a Petrobras tem uma lucratividade três vezes superior à de seus concorrentes, e gera dividendos bilionários, mas isso não pode acontecer com o sacrifício dos brasileiros que abastecem seus veículos ou utilizam o transporte público. “Lucro é importante para a empresa, remuneração dos diretores também, mas é muito importante que ela possa reverter esse lucro muito acima da média para a própria população”, afirmou Pacheco.

As declarações do presidente do Senado ocorrem na sequência de uma série de ações do Planalto e do Congresso Nacional no sentido de amenizar as consequências da escalada das cotações do petróleo no mercado internacional, por causa da invasão da Ucrânia por parte da Rússia e das sanções impostas ao regime do presidente russo, Vladimir Putin.

-Publicidade-

Silva e Luna

Pacheco disse também que tem “convicção absoluta” da “lisura e retidão” do presidente da Petrobras, general Joaquim Silva e Luna. No fim de semana, o presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer que qualquer um no governo pode ser demitido, ao ser questionado sobre o presidente da estatal. “A Petrobras demonstra que não tem qualquer sensibilidade com a população. É Petrobras Futebol Clube, e o resto que se exploda”, disse o presidente no último sábado, 12.

Segundo Bolsonaro, a cúpula do Congresso chegou a pedir à Petrobras para deixar o anúncio do reajuste nos combustíveis para depois da votação dos projetos ligados ao setor, mas não foi atendida. “Eles cuidam da vida deles, e o resto do Brasil, mesmo na crise e com a guerra lá fora, que se vire. Lamento a atuação da Petrobras nesse episódio”, declarou o presidente.

Mudanças no ICMS

Na semana passada, o Congresso aprovou um projeto de lei que altera o modelo de cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Com a nova lei, já sancionada por Bolsonaro, o ICMS passa a ser recolhido sobre o litro do combustível, e não mais sobre o preço final. E a cobrança ocorrerá apenas em uma etapa da cadeia de comercialização, e não mais em cada fase até chegar ao posto de combustíveis.

Uma outra mudança no ICMS sobre os combustíveis ainda depende da aprovação do Conselho Nacional de Política Fazendária, composto dos governos estaduais, e no qual as decisões só ocorrem por unanimidade. É um projeto que estabelece alíquota única do ICMS para os combustíveis. Enquanto os Estados discutem, uma regra de transição determina que o ICMS sobre o óleo diesel ficará congelado até o fim do ano, com base na média dos cinco últimos anos.

 

 

 

 

 

 

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

18 comentários Ver comentários

  1. É o que acontece com países que não refinam seu próprio Petróleo bruto… ter que importar gasolina, Diesel e afins é Política equivocada de décadas de canalhas esquerdistas no comando do país

  2. Pachecão, sensibilidade social vocês deveriam ter reduzindo a quantidade de inúteis senadores por Estado de 3 para 1 somente, e no mínimo 1/3 do Legislativo Nacional (Câmara Federal, Assembleias Legislativas e Câmaras Municipais. Somente esse GORDO CONGRESSO NACIONAL nos consome R$12 bi por ano. Porque essa tua cambada é tão insensível quando ainda nos leva mais R$ 5,8 bi para fundo eleitoral, etc, etc.?

  3. Pacheco entrou na onda de sabotagem do Brasil e agora viu que todo brasileiro já sabe que a culpa de não dar andamento em votações importante é dele. Mais um que vai sair pela porta dos fundos da história

  4. Concordo com a maioria, mas: 1) a Petrobrás é governada pela CUT; 2) qdo o petróleo era barato, era + negocio importar que refinar aqui, devido ao alto custo de investimento ( fora a mão de gato do lula). Agora a coisa inverteu, e não temos refino.

  5. Que tal o seu escritório de advocacia cumprir uma função social, prestando assistência jurídica aos mais necessitados, atendendo a pelo menos a 10 causas/mês e de graça? Isso você não quer não é, folgado?
    Creio que esse vagabundo entrou na política apenas com o intuito de conseguir grandes contratos, de estar no lugar onde as coisas acontecem. Só não entendo como esse sujeito que atualmente defende uma empresa, que certamente não tem função social, como a Vale, no caso do acidente de Brumadinho ainda consegue votos para ocupar uma cadeira no senado. Isso prova que esse povinho ou não passa de um bando de desinformados ou um bando de masoquistas ou as duas coisas ao mesmo tempo.

  6. Tem q baixar proporcionalmente as alíquotas percentuais dos impostos à medida q o preço da origem (petróleo Brent) aumenta. Assim o preço não aumentaria tanto. Hoje o estado (união e estados nacionais) pegam uma carona nos aumentos de preços da commodity e arrecadam mais. Peguem o ICMS, circula pelo país a mesma litragem de gasolina, então não faz sentido a arrecadação desse imposto aumentar tanto. Ainda mais por se tratar de um mercado controlado por um cartel chamado OPEP q faz o preço q quiser. A gasolina está subindo no mundo todo, mas no Brasil é muito pior, pois pagamos impostos escorchantes.

  7. Discordo do senhor. Seria válido se o petróleo deixasse de ser comodditie. Um bom investimento m tecnologia, permitindo tirar derivados leves do que exploramos aqui, cumpriria muito melhor a função social

  8. Como presidente do senado o senhor é um IGNÓBIL e BEOCIO, porque a Petrobras tem ações no mercado e aposentadoria muitos fundos tem MILHARES DE REAIS EM ACOES para oagar aposentadorias seu energúmeno ou desonesto mesmo.

  9. IMPORTANE! ressaltar que os congelamentos do ICMS pelos estados não é isenção do imposto, mas apenas congelamento de ajustes em suas alíquotas com uma base de 5 anos. OU SEJA, não surtirá efeito nenhum no preço.

    Esse ato dos estados mostra o quanto destoante da realidade se encontram os governadores em quererem demonstrar serviço em ano de eleição.

  10. Ai que fofinho Pachequinho… Vovó vai ligar para Dadá para baixar os precinhos para você. Gugu Babá Salsifufu. Se enxerga idi0t4, não é brincadeira de casinha isso.

  11. Presidente do senado também sempre em câmera lenta com os projetos de interesse do Brasil e agora quer jogar toda culpa nos outros ,para ele os projetos políticos e talvez os processos no STF sejam mais importantes.
    Agora a bomba explodiu e quer bancar de bonzinho, precisa trabalhar mais por quem te colocou aí seu roda presa , tira o pé do freio e deixe o país deslanchar .

  12. Com o cara ganhando 1 milhão por mês mais bonificação de uns 5 milhões por semestre, carro, casa, iate, avião e cartão corporativo sem limite, pensa em que mais? Salariozinho de 50 mil de general?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.