Parecer do relator da MP da Eletrobras será entregue nesta quarta-feira

Medida Provisória deve ser votada ainda hoje
-Publicidade-
Senador Marcos Rogério <i>(à esquerda)</i> e deputado federal Elmar Nascimento, durante coletiva de imprensa nesta terça-feira 15
Senador Marcos Rogério (à esquerda) e deputado federal Elmar Nascimento, durante coletiva de imprensa nesta terça-feira 15 | Foto: Reprodução/TV Senado

O relator da medida provisória (MP) que trata da privatização da Eletrobras, senador Marcos Rogério (DEM-RO), deve entregar seu relatório nesta quarta-feira, 16. Espera-se que os senadores votem a proposta ainda hoje. Em entrevista coletiva concedida ontem, Rogério afirmou que seu esforço está em colher sugestões de emendas, com a finalidade de redigir um relatório que tenha pontos de convergência.

“Numa matéria como essa, não temos unanimidade, mas nosso relatório leva em consideração o conjunto das sugestões apresentadas pelos senadores, ouvindo o setor elétrico, a agência reguladora, o Ministério de Minas e Energia e o Ministério da Economia, para produzir um relatório que tenha o conjunto dos atores do sistema elétrico”, disse.

De acordo com o parlamentar, o documento apresenta dois pontos considerados os mais importantes: 1) a volta do protagonismo da Eletrobras, com capacidade de investimento; 2) e o foco no consumidor, com a redução da tarifa da conta de luz. “Esse esforço já esteve presente no relatório do deputado Elmar Nascimento (DEM-BA), na Câmara dos Deputados e, no Senado, a gente trilha na mesma direção”, afirmou Rogério.

-Publicidade-

Leia também: “Capitalização da Eletrobras deve levantar R$ 25 bi, diz CEO da estatal”

O deputado Elmar Nascimento disse que recuperar a capacidade de investimento da Eletrobras e a redução de tarifas para o consumidor cativo também foram as premissas votadas na Câmara dos Deputados. “É por isso que fizemos algumas modificações no texto. Todas essas alterações, antes da gente votar inclusive na Câmara dos Deputados, nós já vínhamos conversando com o presidente do Senado Federal, com os senadores Davi Alcolumbre e Marcos Rogério, que estavam para ser designados à relatoria”.

O deputado Paulo Ganime (Novo-RJ), porém, criticou a proposta aprovada pela Câmara e que será votada no Senado. “A MP original era um texto positivo, que ia no caminho correto da desestatização, da capitalização e de uma futura privatização da Eletrobras”, afirmou Ganime. “É preciso deixar claro que a medida provisória não privatiza a Eletrobras, ela traz recursos, fazendo com que a participação do governo diminua e aumente a participação de capital privado. Não é uma privatização, mas vai no sentido correto. Só que o relator colocou vários jabutis [como são chamados trechos estranhos ao projeto original] que são ruins para o Brasil e para a população. Agora, o Senado pode aprovar o texto da Câmara, melhorar esse texto ou piorar ainda mais. Tudo é possível.”

Leia também: “CUT anuncia greve contra a privatização da Eletrobras”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site