Petrobras inicia programa anticorrupção em parceria com Banco Mundial e BID

Ação surgiu por demanda do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, graças à Lava-Jato
-Publicidade-
Refinarias da Petrobras: processo menos burocrático para a iniciativa privada | Foto: Agência Brasil
Refinarias da Petrobras: processo menos burocrático para a iniciativa privada | Foto: Agência Brasil | refinarias da petobras - stf - governo - congresso

Medida foi iniciada por demanda do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, graças à Lava Jato

refinarias da petobras - stf - governo - congresso
Refinaria da Petrobras | Foto: Agência Brasil
-Publicidade-

Funcionários de estatais brasileiras e de corregedorias municipais e estaduais começaram a ser capacitados, nesta semana, por um programa anticorrupção feito em parceria entre o Banco Mundial (BM) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), junto com a Petrobras e a Corregedoria-Geral da União. O treinamento visa a divulgar os mecanismos de sanções administrativas que podem ser aplicadas por lei às empresas que praticam corrupção.

Programas similares já são ofertados mundo afora pelo BM. Na América Latina, no entanto, o Brasil é o primeiro país a fazer uma parceria nesse sentido com a instituição. A ação foi idealizada pelo Comitê de Integridade da Petrobras — entidade que surgiu como uma demanda do Departamento de Justiça dos Estados Unidos, após as investigações da Lava Jato.

Leia também: “Para ministro de Minas e Energia, não faz sentido o Brasil manter estatal de petróleo”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.