PIB cresce 4,6% em 2021 e recupera perdas da pandemia

Melhora da economia brasileira foi puxada pelas altas nos serviços e na indústria
-Publicidade-
Na indústria, o destaque positivo foi o desempenho da construção
Na indústria, o destaque positivo foi o desempenho da construção | Foto: José Paulo Lacerda/Agência Brasil

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil avançou 0,5% no quarto trimestre de 2021 e encerrou o ano com crescimento de 4,6%, totalizando R$ 8,7 trilhões. Esse avanço recuperou as perdas de 2020, quando a economia brasileira encolheu 3,9%, em virtude da pandemia do novo coronavírus.

Já o PIB per capita alcançou R$ 40,6 mil no ano passado, um avanço de 3,9% em relação ao ano anterior (-4,6%). Os dados são do Sistema de Contas Nacionais Trimestrais, divulgado nesta sexta-feira, 4, pelo IBGE.

O PIB está 0,5% acima do registrado no quarto trimestre de 2019 (período pré-pandemia), mas continua 2,8% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica na série histórica, alcançado no primeiro trimestre de 2014.

-Publicidade-

Serviços e indústria puxaram a alta do PIB

O crescimento da economia foi puxado pelas altas nos serviços (4,7%) e na indústria (4,5%), que juntos representam 90% do PIB do país. Por outro lado, a agropecuária recuou 0,2% no ano passado. Todas as atividades que compõem os serviços cresceram em 2021, com destaque para o setor de transportes.

“O transporte de passageiros subiu bastante, principalmente, no fim do ano, com o retorno das pessoas às viagens”, explicou Rebeca Palis, coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

A atividade de informação e comunicação (12,3%) também avançou, puxada por internet e desenvolvimento de sistemas.

“Essa atividade já vinha crescendo antes da pandemia, mas, com o isolamento social e todas as mudanças provocadas pela pandemia, esse processo se intensificou, fazendo a atividade crescer ainda mais”, disse Palis.

Outras atividades de serviços (7,6%) também tiveram alta no período. “Parte da economia que foi a mais afetada pela pandemia, mas que voltou a se recuperar, impulsionada pela própria demanda das famílias por esse tipo de serviço”, acrescentou a coordenadora do IBGE.

Cresceram ainda o comércio (5,5%), atividades imobiliárias (2,2%), administração, defesa, saúde e educação públicas e seguridade social (1,5%) e atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados (0,7%).

Indústria

Na indústria, o destaque positivo foi o desempenho da construção, que, depois de cair 6,3% em 2020, subiu 9,7% em 2021. Tal expansão foi corroborada pelo aumento da ocupação na atividade.

As indústrias de transformação (4,5%), com maior peso no setor, também cresceram, influenciadas, principalmente, pela alta nas atividades de fabricação de máquinas e equipamentos; metalurgia; fabricação de outros equipamentos de transporte; fabricação de produtos minerais não metálicos; e indústria automotiva.

As indústrias extrativas avançaram 3,0%, devido à alta na extração de minério de ferro.

Queda

As únicas atividades que não cresceram foram eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos, que teve variação negativa de 0,1%, o que indica estabilidade. “A crise hídrica afetou negativamente o desempenho da atividade em 2021”, explicou Rebeca Palis.

Estiagem e geadas prejudicaram a agropecuária

A agropecuária, que havia crescido em 2020, recuou 0,2% em 2021, em decorrência da estiagem prolongada e de geadas. Apesar do crescimento anual da produção de soja (11,0%), culturas importantes da lavoura registraram queda na estimativa de produção e perda de produtividade em 2021, como a cana-de-açúcar (-10,1%), o milho (-15,0%) e o café (-21,1%).

“O baixo desempenho da pecuária é explicado, principalmente, pela queda nas estimativas de produção dos bovinos e de leite”, disse a coordenadora de Contas Nacionais do IBGE.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

    1. Que de grande não tem nada…a mirianleitoa vai deixar cair a dentadura e o corno do ex da bernardes vai descer do salto? TODO ESSE CONS´RCIO DE DESINFORMAÇÃO FORMADO PELOS IDIOTAS DA FOLHNHAuOLGLOBINHO, BANDatenaoINEGUEETC

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.