-Publicidade-

Quais os impactos da nova redução da Selic?

CEO da Vallus Capital, Caio Mastrodomenico afirma que brasileiro precisa mudar a forma de investir
Baixa da Selic precisa fazer brasileiro olhar para a renda variável | Foto: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL
Baixa da Selic precisa fazer brasileiro olhar para a renda variável | Foto: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL | Caio Mastrodomenico - taxa selic - marcello casal jr - agência brasil

CEO da Vallus Capital, Caio Mastrodomenico afirma que brasileiro precisa mudar a forma de investir

Caio Mastrodomenico - taxa selic - marcello casal jr - agência brasil
Baixa da Selic precisa fazer brasileiro olhar para a renda variável | Foto: MARCELLO CASAL JR./AGÊNCIA BRASIL

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central em reduzir a taxa básica de juros de 2,25% para 2% impacta diretamente em investimentos de renda fixa. É o que por exemplo afirma Caio Mastrodomenico. CEO e fundador da Vallus Capital, fintech no mercado desde agosto de 2019, ele vê que a diminuição da taxa Selic pode movimentar o mercado nacional.

Leia mais: “Senado aprova projeto que limita juros do cartão de crédito”

Enquanto setores podem se beneficiar com mais uma queda na taxa de juros, quem investe em títulos de renda fixa, como por exemplo a poupança, devem começar a pensar em novas possibilidades. Afinal, eles são indexados pela Selic. Dessa forma, quanto menor a taxa de juros, menor a rentabilidade. Mesmo ciente de que o formato de investimento não mudar de forma tão simples, Mastrodomenico indica buscar outros caminhos.

“A maioria dos brasileiros é avessa ao risco”

“A baixa da Selic impacta diretamente nos investimentos, uma vez que a maioria dos portfólios de renda fixa oferecida no mercado é atrelada a ela”, comenta o CEO da Vallus Capital em contato com a Oeste. “[Isso faz] essa modalidade de investimento perder a atratividade e, assim, força o investidor a buscar outros moldes de investimento, como a renda variável”, prossegue o empreendedor. “Mas isso não acontecerá de um dia para o outro, pois a maioria dos brasileiros é avessa ao risco. Prefere-se investimentos seguros, em vez de correr riscos”, complementa.

MAIS: “Governo economiza quase R$ 500 milhões com home office

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês