Salim Mattar anuncia privatização de 12 estatais

Entre as empresas listadas estão os Correios e a Telebras. "Já gastamos muito dinheiro com corporações públicas que são deficitárias", afirmou
-Publicidade-
O secretário especial de desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar | Foto: VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL
O secretário especial de desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar | Foto: VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL | O secretário especial de desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar | Foto: VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL

Entre as empresas listadas estão os Correios e a Telebras. “Já gastamos muito dinheiro com corporações públicas que são deficitárias”, afirmou o secretário

Salim Mattar
O secretário especial de desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar | Foto: VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL

O secretário de desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, afirmou ontem que o governo deve privatizar 12 estatais em 2021. Segundo ele, os planos seguem o cronograma do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. Além disso, há possibilidade de outras empresas serem vendidas. Contudo, isso vai depender da duração da pandemia de covid-19.

-Publicidade-

Leia mais sobre estatais: “O custo da ineficiência”, reportagem publicada na edição n° 2 de Oeste

O projeto inicial para o próximo ano inclui a privatização da Nuclebrás Equipamentos Pesados, Associação Brasileira Gestora de Fundos, Centrais de Abastecimento de Minas Gerais, Eletrobras, Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo, Companhia de Docas do Espírito Santo. Assim sendo, no primeiro semestre.

Já as demais privatizações estão previstas para acontecer entre julho e dezembro de 2021: Correios, Companhia Brasileira de Trens Urbanos, Trensurb, Serviço Federal de Processamento de Dados, Dataprev e Telebras. “Nós já gastamos muito dinheiro com companhias estatais que são deficitárias”, afirmou Mattar ao jornal Folha de S.Paulo.

Leia a entrevista com o secretário Especial de Desestatização, Salim Mattar, publicada na edição n° 14 de Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

33 comentários Ver comentários

  1. A câmara e o senado entraram no STF com ações para impedir a
    venda de estatais, eles não aceitam acabar com os cabides de empregos
    para seus apaniguados, vai ser briga de cachorro grande, isso tinha sido
    aprovado em 2019 a liberação, depois da pandemia nesse pais, igual nuvem
    tudo muda.

  2. será mesmo que com a privatização parcial dos correios vai ser vantajoso? principalmente quando as pessoa começarem a reclamar do valor do envio para algumas regiões ficarem muito caros, pois nem todos os trechos são lucrativos, quando isso tudo acontecer não adianta mais chorar, concordo com a privatização de alguns setores outros são necessários ao estado… a ausência do estado ou um estado minimo não é saudável.

  3. Ótima notícia, mas nada que a equipe econômica já não tivesse prometido. Tem que ter força pra encarar os parasitas do estado, que farão tudo para garantir “seus patrimônios”, além de Alcolumbre, Maia e STF…

  4. Salim tem uma enorme pedra no meio do caminho: O congresso nacional comandado pelo dois porquinhos capados, cada vez mais gordinhos e que já passaram do ponto de abate. Vamos aguardar.

  5. Não fala sem conhecer. Quem tá ajudando nessa pandemia é a Dataprev, sem ganhar um tostão a mais e ainda é lucrativa.

  6. Essas estatais eram umas das maiores fonte de arrecadaçao por meio de corrupçao dessa esquerda maldita que so nao quebrou esse pais pq ele e muito grande e rico agora o povo tem que se unir contra essa ditadura judicial pq eles estao apavorados com a transformaçao que esse pais esta passando e conseguirmos estirpar esse tres poderes corruptos o brasil sera sim umas das maiores economia do mundo

  7. O governo federal deve focar, pela ordem, em SAÚDE, EDUCAÇÃO e SEGURANÇA. O resto, deixe que a iniciativa privada faz com muito mais eficiência, rapidez e qualidade, sem inchaço das empresas. As estatais de hoje são meros cabides de empregos dos apaniguados.

      1. O Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal são dois Bancos que o Governo deve manter sempre Funcionando! São lucrativos! O Banco do Brasil é Histórico desde 1808 quando a Família Imperial mudou-se para o Brasil fugindo do Napoleão Bonaparte! Eu confio e tenho um pouco de minhas economias junto com minha esposa nesse querido Banco mais Brasileiro de todos!

      2. Na mão dos safados e corruptos que ainda existe no governo atual , nenhuma empresa estatal funciona .
        Na verdade os cães safados estão dizendo isso pra desvalorizar as empresas e , vender por preço de banana pra os chineses .

      3. Que comentário inteligente! Parabéns! Análise muito bem embasada*
        *É um comentário satírico.

      4. Pode até e deve mesmo existir, alguns poucos corruptos nesse governo, que são remanescentes dos governos passados.
        Quem flerta com os chineses são os opositores ao atual governo.

      5. Chega de empresas públicas ineficientes!! Privatizá-las é necessário para a economia e desenvolvimento do nosso país.

      6. Vamos eliminar milhares de cabides de emprego.
        É isto Sr.Salim Mattar, continue assim, meus parabéns.

    1. Acho justo as medidas que serão tomadas pelo governo federal em 2021. No Brasil, as empresas estatais geralmente são deficitárias, além de abrigar afilhados de políticos e pouco ou nada produzir.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.