Covid-19 já causa prejuízo de R$ 122 bilhões ao turismo no Brasil

Levantamento do CNC aponta que São Paulo e Rio de Janeiro acumulam maior parte do prejuízo, ainda que resultados tenham melhorado em maio e junho.
-Publicidade-
Rio de Janeiro já teve mais de R$ 17 bilhões em prejuízo pela falta de turistas durante a pandemia | Foto: David Mark/Pixabay
Rio de Janeiro já teve mais de R$ 17 bilhões em prejuízo pela falta de turistas durante a pandemia | Foto: David Mark/Pixabay | turismo, prejuízo, pesquisa, cnc, ibge, coronavírus

Levantamento do CNC aponta que São Paulo e Rio de Janeiro acumulam maior parte do prejuízo, ainda que resultados tenham melhorado em maio e junho

turismo, prejuízo, pesquisa, cnc, ibge, coronavírus
Rio de Janeiro já teve mais de R$ 17 bilhões em prejuízo pela falta de turistas durante a pandemia | Foto: David Mark/Pixabay

As atividades turísticas tiveram crescimento de 6,6% em maio ante abril, segundo dados do setor de serviços divulgados nesta sexta-feira, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

-Publicidade-

Contudo, de março a junho, devido à pandemia de covid-19, o turismo acumulou perda de R$ 121,97 bilhões no faturamento, de acordo com um estudo da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A melhora de maio não foi suficiente para acabar com os problemas do setor trazidos pelo coronavírus.

Ainda segundo o IBGE, a alta de 6,6% em maio se seguiu a uma queda de 68,1% em março e abril.

Na comparação com maio de 2019, as atividades turísticas também registraram perdas grandes, de 65,6%. O IBGE apontou o transporte aéreo, restaurantes, hotéis, transporte rodoviário coletivo de passageiros e serviços de bufê como os mais afetados pela pandemia.

Para chegar a essas estimativas, a CNC utiliza dados do IBGE e de outras fontes para calcular o faturamento mensal do setor, em comparação com o faturamento médio mensal de antes da pandemia, isto é, de janeiro e fevereiro deste ano.

Os dados preliminares de junho mostram um faturamento R$ 34,18 bilhões abaixo da média mensal do início do ano.

Conforme o estudo da CNC, os Estados do Rio de Janeiro (R$ 17,49 bilhões) e São Paulo (R$ 43,83 bilhões), epicentros do vírus chinês no Brasil, acumulam 50,2% do prejuízo.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.