Voo em jato executivo para tomar vacina nos EUA sai por mais de R$ 500 mil

Israel, Rússia, Panamá e Emirados Árabes são outros exemplos de países que vêm atraindo turistas em busca de vacinas contra a covid-19
-Publicidade-
'Turismo da vacina' vem atraindo brasileiros que podem pagar caro por viagens a outros países
'Turismo da vacina' vem atraindo brasileiros que podem pagar caro por viagens a outros países | Foto: Divulgação

Em meio ao crescimento do chamado “turismo da vacina”, com os mais privilegiados viajando para fora do Brasil em busca da imunização contra a covid-19, o mercado dos voos em jatos executivos vem ganhando espaço.

Enquanto os preços de pacotes que incluem voos comerciais de ida e volta e hospedagem em países nos quais os brasileiros devem ficar em quarentena de 14 dias antes de seguir para os Estados Unidos custam, em média, de R$ 15 mil a R$ 20 mil, a alternativa dos jatos executivos pode fazer os clientes desembolsarem mais de meio milhão de reais.

-Publicidade-

Leia mais: “Johnson & Johnson, Moderna e Pfizer prometem 3,5 bilhões de doses de vacinas a países pobres”

Empresa de voos compartilhados sob demanda, a Flapper inaugurou recentemente dois voos em jatos executivos de alto padrão partindo do Brasil. “Os voos vão até o local em que o passageiro irá fazer a quarentena. O segundo trecho pode ser fretado com a Flapper ou por meio de um voo comercial tradicional”, explica à CNN a diretora-financeira da empresa, Bárbara Andrade. “No retorno dos EUA para o Brasil, também pode ser feita a cotação ou, então, o passageiro retorna de voo comercial”, completa.

Leia também: “Fim da pandemia é possível a um custo de US$ 50 bilhões, sugere FMI”

Os voos executivos da Flapper decolam do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos (SP), e seguem para ilhas no Caribe — nas quais não há restrição de entrada para viajantes procedentes do Brasil. Um voo com destino a Punta Cana, na República Dominicana, custa R$ 640 mil. Já a viagem para Providenciales, território ultramarino do Reino Unido na América Central, é um pouco mais “barata”: R$ 520 mil. Os valores podem ser divididos entre os passageiros das aeronaves. “É permitido ao cliente que comprou o fretamento, já pago, compartilhar os demais assentos da aeronave com outras pessoas. Assim, o cliente pode ter o custo dessa viagem reduzido”, diz Bárbara.

Além dos EUA, outros países vêm atraindo turistas em busca de vacinas contra a covid-19: Israel, Rússia, Panamá e Emirados Árabes são alguns exemplos.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

1 comment

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site