Austrália: Sydney tem surto da variante Delta

Até o momento, 300 pessoas foram infectadas
-Publicidade-
Sydney: cidade tem surto da variante Delta
Sydney: cidade tem surto da variante Delta | Foto: J. Philipp Krone/Divulgação/Flickr

Nesta segunda-feira 5, as autoridades australianas disseram que os próximos dois dias seriam “absolutamente críticos” para decidir se estendem a ordem para as pessoas permaneçam em casa depois de 9 de julho. O governo tenta erradicar um surto da variante Delta, em Sydney.

Pelo menos 300 pessoas foram infectadas desde que o primeiro caso foi relatado na maior cidade da Austrália, em 16 de junho. Mediante a ameaça da cepa rapidamente transmissível e com a vacinação lenta no país, o governo do Estado de New South Wales colocou Sydney, com população de cinco milhões, sob um lockdown por duas semanas. Mas, nesta segunda-feira 5, foram registrados 35 novos casos adquiridos localmente, o pior número diário de infecções deste ano.

Leia também: “Para conter variante Delta, Portugal tem novo toque de recolher”

-Publicidade-

“Esperamos que o número de pessoas em isolamento continue aumentando”, afirmou a primeira-ministra estadual Gladys Berejiklian aos repórteres. “O que realmente estamos observando é o número de pessoas infectadas que ainda estavam na comunidade e o impacto que isso terá nos próximos dias”.

Dos casos detectados na segunda-feira, 28 pessoas estavam isoladas durante todo ou parte do período infeccioso. Outros sete casos passaram algum tempo na comunidade enquanto estavam infecciosos. “Os próximos dias serão absolutamente críticos”, disse Berejiklian.

Vacinação

Lockdowns, rastreamento de contatos e cumprimento das regras de distanciamento social ajudaram a suprimir os surtos de covid-19 na Austrália. Foram registrados pouco mais de 30.750 casos de COVID-19 e 910 mortes desde que a pandemia começou. Mas a  vacinação lenta tem sido criticada pelos governantes estaduais. Até o momento, menos de 10% da população adulta, de 20 milhões de pessoas, foram totalmente vacinadas.

Leia também: “Na Alemanha, futuros lockdowns valerão apenas para não vacinados”

Com informações Reuters

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. A Coronga, é a vacina menos eficaz. Isso já está comprovado. Mas sim, confere alguma proteção no agravamento da doença. Só lembrando que ontem, a Universidade de Oxford praticamente concluiu que a IVERMECTINA, é sim eficaz na como preventivo e na fase viral… Então??

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site