Barbie criticada mais uma vez por razões raciais

"Asiáticas ambíguas não são o suficiente"
-Publicidade-
Foto: Divulgação/Mattel
Foto: Divulgação/Mattel

A boneca Barbie, que já enfrentou várias acusações de ordem racial, foi mais uma vez criticada — dessa vez por não ser asiática. A empresa Mattel lançou uma série de bonecas inspiradas na recém-encerrada Olimpíada de Tóquio.

Dessa vez, a queixa foi pela Mattel ter esquecido de incluir uma boneca com traços do leste asiático (chinesa, japonesa, coreana etc.). Uma sino-americana chamada Jenna Wong reclamou ao jornal South China Morning Post que estava desapontada porque, além de “não ter uma Barbie que pareça ser dessa região do mundo”, a coleção incluiu “duas louras caucasianas”.

“‘Contra o racismo’, instituto tenta barrar o Prêmio Monteiro Lobato” 

-Publicidade-

Há uma controvérsia nessa questão: a boneca no canto superior direito parece ser vagamente asiática (na foto acima). Mas o empresário Dave Lu decretou: “Asiáticas ambíguas não são o suficiente”.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

  1. Que gente chata! Não gosta, compre outra boneca, mas parem com essa chatice do “politicamente correto”.
    Sou descendente de filipino, com orgulho, mas sempre confundido com japonês. Onde está o direito das minorias? Eu poderia estar chorando, mas me orgulho por ser BRASILEIRO, gente que trabalha e se esforça para fazer cada vez melhor!

  2. Eu nem sei de quem sou descendente, se é de português, índio ou africano, foda-se esse pessoalzinho nojento que ficam o tempo todo de mi mi mi enchendo o saco, esses que reclamam são os mais preconceituosos que existem, sou brasileiro e isso é a única coisa que me importa!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro