Chile realiza eleições decisivas neste domingo; conheça os candidatos

Pela primeira vez em 16 anos, Sebastián Piñera e Michelle Bachelet não vão disputar o Palácio de La Moneda
-Publicidade-
Presidente do Chile, Sebastián Piñera | Foto: Divulgação
Presidente do Chile, Sebastián Piñera | Foto: Divulgação

O Chile realiza neste domingo, 21, eleições que vão escolher o novo presidente, além de senadores, deputados e conselheiros regionais. A votação termina no fim da tarde. Ao todo, sete candidatos disputam o Palácio de La Moneda.

A tendência é que a eleição presidencial vá para o segundo turno (19 de dezembro) entre o candidato direitista José Antonio Kast (Partido Republicano) e o esquerdista Gabriel Boric (Convergência Social).

-Publicidade-

Pela primeira vez em 16 anos, nenhuma das duas figuras políticas mais conhecidas do Chile na atualidade vão disputar: o atual presidente, Sebastián Piñera, e a ex-presidente Michelle Bachelet, que se alternaram no poder neste período.

Piñera enfrenta forte rejeição popular e acabou de escapar de um processo de impeachment, já Bachelet é alta comissária da ONU para os Direitos Humanos.

O voto é facultativo no país, e nas últimas duas grandes eleições a participação não passou de 50% do total de eleitores.

José Antonio Kast

Conservador, Kast é um advogado de 55 anos. Ele mostra simpatia pela ditadura de Augusto Pinochet (1973 a 1990).

Em seu programa presidencial, propõe diminuir a presença do Estado nas instituições, reduzir impostos, privatizar empresas estatais e eliminar o Ministério da Mulher e da Equidade de Gênero.

Kast já fez elogios ao ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump e ao presidente Jair Bolsonaro, com quem se encontrou pessoalmente em 2018, no Rio de Janeiro.

Gabriel Boric

O atual deputado concorre em uma aliança entre a Frente Ampla e o Partido Comunista do Chile. Aos 35 anos, idade mínima para ser presidente do país, ele projetou sua carreira política a partir do movimento estudantil.

A articulação de sua candidatura se desenhou como continuidade das mobilizações para a implantação de uma nova Constituição ao país. A redação da nova Carta Magna deverá ser concluída até outubro de 2022.

Boric tem defendido um modelo de Estado semelhante ao de bem-estar social de alguns países europeus. Ele também propõe a criação de uma aposentadoria mínima de 250 mil pesos (cerca de R$ 1,7 mil).

Outros candidatos

Sebastián Sichel, 44 anos, é o candidato do governo Piñera. Na economia, defende o mercado livre aliado a um Estado forte. Ele corre por fora na disputa, e não está entre os favoritos.

No campo da esquerda, também participam do pleito o esquerdista Marco Enríquez Ominami e a democrata-cristã Yasna Provoste, além de Eduardo Artés, dirigente do Partido Comunista Chileno Ação Proletária, uma dissidência do Partido Comunista do Chile.

O sétimo candidato é Franco Parisi, que realizou toda a sua campanha pela internet a partir dos Estados Unidos, o que tem gerado críticas dos demais concorrentes.

Sua ausência do país coincide com uma ação judicial pelo não pagamento de pensão alimentícia a dois filhos. Na semana passada, o candidato anunciou que está com covid-19 e, devido ao isolamento social, ficará nos Estados Unidos no dia das eleições.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.