China intensifica vacinação no país e atrasa exportação dos insumos da CoronaVac

Xi Jinping pretende superar o número de imunizações diárias alcançado pelos Estados Unidos: 4 milhões
-Publicidade-
O líder do regime chinês não quer perder a disputa com os norte-americano
O líder do regime chinês não quer perder a disputa com os norte-americano | Foto: Reprodução/Fotos Públicas

A China decidiu priorizar a vacinação contra a covid-19 no país para superar os números atingidos pelos Estados Unidos, que alcançaram 4 milhões ao dia, segundo informações da CNN Brasil. A meta é imunizar 40% da população até junho, o que daria 5 milhões de chineses por dia. Essa seria a principal razão para a aparente trava na exportação do Ingrediente Farmacêutico Ativo (IFA), insumo essencial para a fabricação de imunizantes contra a covid-19 em outros países — é o caso do Brasil, que vacina sua população com dois imunizantes: o de Oxford e o da CoronaVac, que depende do ingrediente importado. Ontem, quarta-feira 7, o Instituto Butantan suspendeu a produção de novas doses do imunizante chinês diante da falta de insumos, conforme noticiou Oeste.

Leia também: “Em 2020, investimento estrangeiro na China cresce 81%”

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.