Revista Oeste - Eleições 2022

Confinamento provoca ‘crise’ em cidade chinesa

13 milhões de moradores de Xi'an estão enfrentando restrições severas desde 23 de dezembro
-Publicidade-
Uma loja temporária foi montada para fornecer alimentos aos moradores de Xi'an
Uma loja temporária foi montada para fornecer alimentos aos moradores de Xi'an | Foto: Reprodução/Chinatopix

As restrições severas devido à covid-19 determinadas aos 13 milhões de moradores de Xi’an, cidade no norte da China, estão causando dificuldades para a população local.

Apesar de o governo comunista chinês afirmar que pode fornecer alimentos e cuidados de saúde para os confinados, a realidade sugere uma situação difícil.

Segundo relatos de cidadãos obtidos pela agência de notícias Associated Press, há dificuldades para obter suprimentos.

-Publicidade-

“Não é possível sair do prédio e está ficando cada vez mais difícil comprar comida on-line”, disse um morador de Xi’an, que postou na plataforma de mídia social Weibo sob o nome de Mu Qingyuani Sayno.

Em várias partes de Xi’an, moradores só podem sair às ruas para se submeterem a testes. Um vídeo de dois agentes de saúde espancando um cidadão que saiu para tentar comprar comida viralizou nos últimos dias levando autoridades a apresentarem raras desculpas aos moradores.

Os habitantes da cidade também disseram que o impacto econômico já é “gigante”.

As restrições de Xi’an foram estabelecidas em 23 de dezembro e são uma das mais severas desde 2020.

As medidas são uma consequência da política “zero covid-19” da China, que inclui testes e uso obrigatório de máscaras.

Nesta terça-feira, 4, foram detectados 95 novos casos de coronavírus em Xi’an. Desde o dia 9 de dezembro, a cidade registrou mais de 1,6 mil infecções.

Dois altos funcionários do Partido Comunista foram demitidos dos cargos por “rigor insuficiente em prevenir e controlar o surto”.

Outra cidade confinou os moradores

As autoridades de Yuzhou, cidade com 1,2 milhão de habitantes na província de Henan, região central da China, anunciaram que desde a noite de segunda-feira 3 todos os seus cidadãos tinham de ficar em casa.

A medida foi determinada depois da detecção de três casos de covid-19.

O governo paralisou os serviços de ônibus e táxis. Centros comerciais, museus e atrações turísticas também foram fechados.

Nesta terça-feira, a China registrou 175 novos casos, cinco deles na província de Henan e outros oito em um surto na cidade oriental de Ningbo.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

3 comentários Ver comentários

  1. É incrível e inacreditável o que ocorre na China, alguns tiranetes aqui no Brasil estão loucos pra fazer o mesmo. Mas me digam, a vacina coronavac doriana, não funciona por lá?🤔🤔🤔🤔

  2. A China prefere matar a população de fome, depressão, espancamento ou qualquer outra coisa, desde que não apareça nenhum caso de COVID. Tem governador, prefeito e juiz aqui no Brasil morrendo de inveja.

  3. A política de “zero covid-19” da China é o sonho de Agripino Doria, Sinistros do STF e outros esboços de ditador que rondam o Brasil. Se precisar dar uns tapas no cidadão, melhor ainda. Mostra quem manda.

    A China deveria distribuir o Auxílio Emergencial na cidade de Xi’an, será que o Partido Comunista não aprendeu com o Brasil ou eles acham que nós somos otários de permitir que não se trabalhe e ainda premiar esse comportamento?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.