Coreia do Norte enfrenta surto de doença intestinal não identificada

Líder da nação comunista, Kim Jong-un ordenou a implementação de medidas de quarentena em região agrícola do país
-Publicidade-
Líder Kim Jong-un lida com questão séria de saúde em região agrícola do país
Líder Kim Jong-un lida com questão séria de saúde em região agrícola do país | Foto: Reprodução/Flickr

O governo da Coreia do Norte revelou que está lidando com um surto de uma doença intestinal não identificada, aumentando a tensão local a respeito da disseminação do covid-19.

Segundo a agência de notícias oficial KCNA, o líder do país, Kim Jong-un, ordenou a implementação de medidas de quarentena.

A Coreia do Norte declarou estado de emergência em maio depois de anunciar que milhões de pessoas estavam com ‘febre’, que se acredita serem casos não testados de covid-19.

-Publicidade-

“Kim enfatizou a necessidade de conter a epidemia o mais rápido possível, tomando uma medida bem estruturada para colocar em quarentena os casos suspeitos para conter completamente sua propagação, confirmando os casos por meio de exames epidemiológicos e testes científicos”, manifestou a KCNA, em comunicado.

Um funcionário do Ministério da Unificação da Coreia do Sul, que lida com assuntos intercoreanos, disse à agência de notícias Reuters que o governo suspeita que o surto no país vizinho seja de cólera ou febre tifoide.

O foco do surto fica na província de Hwanghae do Sul, principal região agrícola da Coreia do Norte, o que pode agravar a escassez generalizada de alimentos no país.

O número de mortos ligado ao surto é de 73, diz o governo, mas a Organização Mundial da Saúde (OMS) teme que a situação seja muito pior.

A comunista Coreia do Norte tem um sistema de saúde com poucos recursos e recentemente recusou ofertas internacionais de vacinas para a covid-19 para sua população.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

12 comentários Ver comentários

  1. Em relação aos comentários, ninguém percebe que estamos no princípio das dores ( Mateus 24). Existe uma desculpa pra tudo, mas ninguém percebe que Jesus está voltando …

  2. Isso que acontece quando se tem um louco na liderança de um país…. Imaginem quantos mortos por outras doenças e fome… Lembro do caso de um soldado que conseguiu fugir para a Coréia do Sul, ao ser internado por estar debilitado, os médicos disseram como conseguiu sobreviver, não com a fuga, mas, pela quantidade de vermes no organismo….

  3. Não é surpreendente em um país que usa fezes humanas como fertilizante – autossuficiência em fertilizantes em país socialista/comunista é desse jeito.

  4. Assim que nosso presidente for reeleito temos que enviar para a Coreia do Norte sem direito a voltar : nove dedos seu filhinho e seu contador , cabeça de ovo , boca de veludo , amigo do amigo , Dirceu , gazela saltitante e sua amiga amante (lava jato)

  5. Isso deve ser alguma infecção intestinal causada pelo tipo de alimento que esse pessoal consome, que causa febre e diarréias. Uma curiosidade que tenho é o que esse pessoal do campo deste país consome em termos de alimento. Isso não é Covid, coisa alguma é comida estragada mesmo.

    1. Isso já é um sintoma que a falta de alimentos já está em andamento. A fome logo chegará aos países ditos civilizados em pouco tempo. Aguardem e preparem-se.

  6. Sim essa ditadura cruel não ficará imune ao COVID.Agora essas graves infecções intestinais são consequências dos alimentos contaminados que consomem.Alias,como a Coreia do Norte se alimenta?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.