Ditador da Coreia do Norte rejeitou 3 milhões de vacinas, diz Unicef

Segundo Kim Jong-un, país asiático não registrou nenhum caso de covid-19
-Publicidade-
O ditador Kim Jong-un afirmou que os imunizantes deveriam ser destinados a países 'mais necessitados'
O ditador Kim Jong-un afirmou que os imunizantes deveriam ser destinados a países 'mais necessitados' | Foto: Reprodução/Flickr

A ditadura comanda por Kim Jong-un na Coreia do Norte rejeitou uma oferta de 3 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, informou nesta quinta-feira, 2, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

De acordo com informações da agência de notícias France-Presse, o regime norte-coreano alega que não registrou nenhum caso de infecção pelo novo coronavírus no país e, por isso, as doses deveriam ser encaminhadas para “nações mais necessitadas”.

Leia mais: “ONU vê indícios de que Coreia do Norte reiniciou reator nuclear”

-Publicidade-

A Unicef ofereceu os imunizantes por meio do consórcio global Covax Facility, coordenado pela Organização Mundial da Saúde, mas a proposta foi rechaçada pelo ditador.

Leia também: “Irmã de ditador da Coreia do Norte ameaça Seul”

As informações sobre infecções e mortes por covid-19 não são fornecidas pelo governo norte-coreano, o que impossibilita o controle efetivo da pandemia. Um dos países mais isolados e mais pobres do mundo, a Coreia do Norte diz ter fechado todas as suas fronteiras em janeiro de 2020, logo depois do registro dos primeiros casos na China.

Leia também: “Coreias do Sul e do Norte restabelecem comunicação após mais de um ano”

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro