Eleições na Alemanha encerram 16 anos da ‘era Merkel’

Dependendo do resultado da eleição, o novo governo pode ser formado rapidamente ou só depois de semanas de negociações
-Publicidade-
Chanceler da Alemanha, Angela Merkel | Foto: Reprodução/Bundesregierung
Chanceler da Alemanha, Angela Merkel | Foto: Reprodução/Bundesregierung

Enquanto potências europeias tiveram quatro, cinco e até sete chefes de governo nos últimos 16 anos, a Alemanha só teve um: Angela Merkel, que se tornou a governante que mais tempo esteve à frente do país.

Embora não houvesse impedimento legal, Merkel anunciou em 2018 que não concorreria novamente. Neste domingo, 26, ocorreram as eleições que vão definir o novo chanceler alemão.

Leia mais: “Biden reativa aliança contra a China ao lado de Índia, Japão e Austrália”

-Publicidade-

A votação terminou às 13h no horário de Brasília (18h no horário local). A partir da votação de cada partido, será negociada uma coalizão. Dependendo do resultado, o novo governo pode ser formado rapidamente ou só depois de muitas semanas de negociações.

As pesquisas indicam uma eleição disputada voto a voto entre Olaf Scholz, do Partido Social-Democrata (SPD), e Armin Laschet, da União Democrata-Cristã (CDU), de Merkel.

Scholz se apresenta como o sucessor natural de Merkel, de quem é vice-primeiro-ministro, embora de partido rival. Já Laschet tem o apoio público da chanceler. Annalena Baerbock, do Partido Verde, também tem chances de vitória.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.