Revista Oeste - Eleições 2022

Equador amplia estado de exceção para conter protestos

A medida é uma tentativa de reprimir a violência durante as manifestações de indígenas por causa do preço dos combustíveis
-Publicidade-
As manifestações estão no nono dia
As manifestações estão no nono dia | Foto: Reprodução/Redes sociais

O governo do Equador ampliou o estado de exceção de três para seis Províncias do país, na segunda-feira 20, por causa da violência dos protestos de indígenas contra a alta do preço dos combustíveis.

O presidente do Equador, Guillermo Lasso, decretou estado de exceção (suspendendo direitos), na tentativa de conter os protestos, que estão no nono dia.

O país exporta petróleo, mas importa combustíveis. Em pouco mais de um ano, o galão do diesel subiu 90% e o da gasolina, 46%. Por pressão dos manifestantes, os preços estão congelados desde outubro do ano passado. Agora, eles exigem que o valor baixe.

-Publicidade-

Os indígenas também pedem moratória para pagamento de dívidas de agricultores, controle de preços de produtos agrícolas, emprego, suspensão de concessões à mineração em seus territórios e investimentos em saúde, educação e segurança.

Para conter a crise, o governo reajustou em 10% um auxílio pago à população mais vulnerável (de US$ 50 para US$ 55), passou a conceder subsídios a pequenos e médios produtores rurais e perdoou dívidas de até US$ 3 mil com o banco estatal para o fomento produtivo. Além disso, também declarou estado de emergência de saúde pública, para poder destinar mais recursos ao setor, e duplicou o orçamento para a educação intercultural.

A Câmara do Comércio de Quito disse à agência de notícias AFP que os protestos renderam um prejuízo de pelo menos US$ 60 milhões ao setor produtivo nos primeiros cinco dias, afetaram a produção de petróleo e o cultivo e a exportação de flores.

O Equador abriga 1,1 milhão de indígenas entre os seus 17,5 milhões de habitantes, segundo dados do censo populacional.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.