EUA podem enviar vacinas da AstraZeneca para o Brasil, diz jornal

Trinta milhões de doses do imunizante estão armazenadas em uma unidade do laboratório em Ohio
-Publicidade-
Vacina produzida pela Universidade de Oxford ainda não foi aprovada para uso emergencial nos EUA
Vacina produzida pela Universidade de Oxford ainda não foi aprovada para uso emergencial nos EUA | Foto: Cadu Rolim/Estadão Conteúdo

Em meio à dificuldade do governo brasileiro de adquirir mais doses de vacinas contra a covid-19, o país pode receber uma ajuda considerável nos próximos meses. De acordo com reportagem publicada no New York Times, o governo do presidente Joe Biden, dos Estados Unidos, analisa a viabilidade de repassar ao Brasil e a outros países algumas dezenas de milhões de doses do imunizante produzido pela Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca.

Leia mais: “‘Anvisa’ da UE recomenda aprovação da vacina da Johnson”

-Publicidade-

A vacina de Oxford ainda não recebeu autorização para uso emergencial nos EUA, mas já vem sendo aplicada no Brasil, embora com doses insuficientes para a vacinação em massa. “Outros governos entraram em contato com o governo americano para falar sobre a doação das doses da AstraZeneca. Nós pedimos ao governo americano para que considere esses pedidos”, afirmou Gonzalo Viña, porta-voz do laboratório, ao jornal. “Se essas doações acontecerem, vamos buscar orientação do governo americano para repor essas doses nos EUA.”

Neste momento, os EUA contam com 30 milhões de doses do imunizante armazenadas em uma unidade da AstraZeneca no Estado de Ohio. Como o laboratório ainda não concluiu os testes da fase 3 no país, as vacinas não podem ser aplicadas na população americana. Além do Brasil, o governo Biden estuda enviar doses para o Reino Unido e alguns países da União Europeia.

Leia também: “Dinamarca suspende uso da vacina da Oxford/AstraZeneca”

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.