Fernández vai disputar reeleição e promete ‘pôr Argentina de pé’

Atual presidente argentino espera alavancar candidatura, mesmo com inflação prevista para 65% no país em 2022
-Publicidade-
Alberto Fernández chegou à Presidência argentina em 2019
Alberto Fernández chegou à Presidência argentina em 2019 | Foto: Reprodução/Flickr

Atualmente em viagem oficial à Europa, o presidente Alberto Fernández admitiu que vai buscar a reeleição na Argentina nas eleições de 2023. A declaração acontece em meio a um momento econômico de extrema preocupação no país, com expectativa de que a inflação ultrapasse 65% em 2022.

Fernández admitiu que pretende disputar as eleições do próximo ano em entrevista a uma emissora de TV espanhola. Questionado sobre se vai estar no pleito, o político do Partido Justicialista (ou Peronista) respondeu: “Definitivamente”.

“Estou absolutamente com todas as forças necessárias para que a Argentina se levante e vou pôr a Argentina de pé, definitivamente. Nós, peronistas, nunca desistimos.”

-Publicidade-

Candidato das correntes políticas de esquerda, Alberto Fernández foi eleito presidente da Argentina nas eleições de 2019, quando derrotou o então mandatário, Mauricio Macri. O atual presidente nunca havia concorrido a um cargo executivo anteriormente.

Nesta quarta-feira, 11, Fernández se encontrou em Berlim com o chanceler alemão, Olaf Scholz. Antes, o presidente argentino passou por Madri, onde se reuniu com autoridades espanholas. A viagem oficial pela Europa ainda tem prevista uma parada na França.

Inflação descontrolada

A inflação na Argentina deve fechar em mais de 65% neste ano, informou relatório do Banco Central do país. Divulgado no fim de abril, o documento mostrou que a inflação no mês passado fechou em pouco mais de 5,5%.

Caso as projeções da autoridade monetária se confirmem, serão 15 pontos acima dos registrados em 2021 — a maior variação anual desde 1991. Além disso, a inflação virá acima dos 55% esperados pelo Banco Central em janeiro.

Na América do Sul, a Argentina só perde para a Venezuela no ranking regional de inflação, de acordo com levantamentos do Fundo Monetário Internacional e da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

17 comentários Ver comentários

  1. Acho que ele tem a mesma filosofia do Lula, seguem a teoria stalinista ” Quem vota e como vota não conta nada; quem conta os votos é que realmente importa.”, aqui ainda está pior, não se conta mais os votos, a máquina do Barroso conta, tudo muito democrático.

  2. “Estou absolutamente com todas as forças necessárias para que a Argentina se levante e vou pôr a Argentina de pé, definitivamente. Nós, peronistas, nunca desistimos.”
    – Acredito piamente nisso, vocês não desistem nunca de fazer “mierda” desde os tempo do Perón e quanto a por a Argentina de pé, enfim reconhece que ela está definitivamente caída e mais quatro anos de peronismo, só se for para colocar a Argentina de ponta cabeça.

  3. Não basta afundar o navio, tem que destrui-lo e junto o povo. Os comunistas socialistas progressistas não desistem nunca de destruir tudo. Vá hermanos vote novamente nessa coisa

  4. Promete por a Argentina em pé? 🤣🤣🤣 É o luladrão argentino, vive num mundo a parte e acredita nas mentiras que diz 🤦🏻‍♀️ ou nas eleições “democráticas” COF COF se é que me entendem, o único meio dessa corja de perpetuar no governo!

  5. Coitados dos argentinos!! Quando um embusteiro socialista desses se arvora no direito de continuar ferrando o seu país com a velha cantilena da esquerda…Arranquem esse cara daí!!!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.