Gás da Argentina polui mais que o do Brasil; BNDES vai financiar obra no país

Banco deve desembolsar R$ 4 bilhões, segundo secretária
-Publicidade-
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e o ex-presidente Lula, em encontro na sede do governo argentino, em Buenos Aires - 10/12/2021 | Foto: Divulgação/Lula/Instagram
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, e o ex-presidente Lula, em encontro na sede do governo argentino, em Buenos Aires - 10/12/2021 | Foto: Divulgação/Lula/Instagram

Uma das bandeiras do presidente Lula, durante a campanha eleitoral de 2022, era a preservação ambiental. O petista, contudo, vai financiar um gasoduto na Argentina, cujo insumo é mais poluente que o do Brasil. A obra obra deve custar R$ 4 bilhões, conforme a secretária de Energia do país, Flavia Royón, em dezembro de 2022. Não se sabe como o dinheiro vai ser liberado aos hermanos.

A exploração de gás de xisto, na Argentina, não é regulamentada no Brasil, e já gerou problemas judiciais na Bahia e no Paraná, que suspenderam as atividades de exploração por meio do fraturamento hidráulico (método que possibilita a extração de combustíveis líquidos e gasosos do subsolo) em áreas leiloadas pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis. Em julho de 2019, o governo do Paraná sancionou lei que proíbe o uso da técnica no Estado.

A reserva de Vaca Muerta, no oeste da Argentina e onde fica o gasoduto que receberá dinheiro do BNDES, é uma formação geológica rica em gás e óleo de xisto. O xisto é um tipo de rocha metamórfica que tem um aspecto folheado e pode abrigar gás e óleo em frestas. Para extrair gás desse tipo de local, usa-se o processo de fraturamento, considerado danoso ao meio ambiente, porque é necessário quebrar o solo.

-Publicidade-

Nesse tipo de processo, é necessário fazer uma perfuração vertical no solo até uma determinada profundidade. Depois, a broca muda para a direção horizontal para ir fraturando o solo, inserindo água e produtos químicos e assim liberando gás e óleo que possam estar “presos” entre as rochas.

O fraturamento, que vai ser usado na Argentina em obra financiada pelo BNDES, pode provocar gases de efeito estufa.

Procurada pelo site Poder360, sobre a questão, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse “desconhecer” o projeto do gasoduto para o qual Lula vai dar dinheiro. “Trata-se de um empreendimento complexo que envolve riscos socioambientais significativos a serem devidamente considerados”, informou a pasta.

Leia também: “Peronismo à brasileira”, reportagem publicada na Edição 121 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

13 comentários Ver comentários

  1. É um claro e evidente dano ao erário público.

    Cadê as famosas 24, 48 horas do STF no caso?

    Cadê a canetada para proibir isso?

    Pois bem, como sei que não haverá providências, farei minha parte.

    Pedirei nota fiscal aos estabelecimentos comerciais somente em último dos casos.

    Arrecadação mínima de impostos já

  2. Que país é este, que iria fazer isto o larápio disse na campanha presidencial, e agora cabeça de garrafa, a culpa é de vc, e do prachebrumadinho que não colocou em apreciação a cassação deste verme. Para Nicarágua serão mais 7 bi se não me falha a memória. Uma vez ladrão sempre ladrão.

  3. O garçom ri à tripa fôrra e lambe os beiços pensando nos dez por cento do jabá .. alguém avise ao dr. GilMAU que eles agora teŕão $$$ para fra.. digo ganhar eleição per omnia seculum seculorum.

  4. E por falar na dona Marina, o quadro pintado em Davos é como se a cada duas pessoas que você vê quando anda pelo Brasil, uma está esfomeada. É quase um filme de zumbis. Não demora e STF vai normalizar a prática do canibalismo por aqui. Quando você sentir cheiro de “churrasco na laje” no fim de semana (e até em dias úteis), é bom fazer uma contagem rápida dos integrantes da família. Talvez ainda dê tempo de resgatar parte de um parente para o churrasco da própria família. É, dona Marina! Tem que rir, senão alguém pode ter a ideia de invadir palácios de novo.

  5. O desgoverno do larápio mostrou, já de chegada, que não se arrependeu de nada com os roubos passados.
    Mas o povo aprendeu e temos q mostrar ao larápio que NÃO PERMITIREMOS O NOSSO DINHEIRO IR PARA AS MÃOS DOS SAQUEADORES “CUMPANHEIROS” DO FORO DE SÃO PAULO.
    De novo, não! O povo brasileiro TEM QUE IMPEDIR QUE O BNDES DERRAME NOSSO DINHEIRO PARA OUTROS PAÍSES.
    DE NOVO, NÃO!!!

  6. Ninguém espera qualquer coerência de um governo petista. Só o que importa é teta, boquinha e pixuleco. Se elegem através de mentiras flagrantes (até as antigas ainda foram usadas em 2021) com o único objetivo de se apossarem do butim. Acham que um país com a força econômica do Brasil dá conta de suportar qualquer sangria. Não dá não! A Venezuela era o segundo (ou terceiro) mais rico da América Latina e Caribe, com as maiores reservas de petróleo do mundo, e hoje está disputando a lanterna com o Haiti. Não há nada que esses vigaristas não consigam saquear ou destruir. E os europeus vão ter que abrir a carteira, pois a dona Marina já anunciou (nas entrelinhas) que se não chover grana na “Amazônia” petista, há o risco de 120 milhões de bocas famintas devorarem as árvores da floresta. Essa turma, realmente, é profissional!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.