Israel vai exigir ‘passaporte da vacina’

Cidadãos serão legalmente obrigados a apresentar certificados de vacinação para participar de eventos sociais em todo o país
-Publicidade-
Primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett | Foto: Kobi Gideon/GPO
Primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett | Foto: Kobi Gideon/GPO

A partir do dia 8 de agosto, os israelitas terão que apresentar comprovante de vacinação ou fornecer testes negativos de Covid-19 para participar de eventos e entrar em locais públicos, como cinemas, sinagogas, parques de diversão, jogos esportivos ou atividades com mais de 100 pessoas. Outras nações ao redor do mundo, incluindo Itália e França, também impuseram o “passaporte da vacina”.

Leia também: “Câmara dos Deputados rejeita urgência para projeto que cria ‘passaporte sanitário’”

Apesar de Israel já ter vacinado, totalmente, 58% de sua população o primeiro-ministro Naftali Bennett disse que o país precisa manter a saúde e a economia. Ele também afirmou que “se um milhão de israelenses continuarem não sendo vacinados, isso obrigará os outros oito milhões a se fecharem em suas casas”.

-Publicidade-

“É preciso derrubar os muros contra as liberdades”, artigo publicado na Edição 66 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

4 comentários

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro