Papa Francisco critica ‘desinformação’ sobre vacinas

Líder da Igreja Católica também lamentou a propagação da "cultura do cancelamento"
-Publicidade-
Papa Francisco discursa no Vaticano
Papa Francisco discursa no Vaticano | Vatican News

No tradicional discurso de início de ano no Vaticano, o papa Francisco criticou a desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. “Elas não são uma forma milagrosa de cura”, disse o líder da Igreja Católica, na segunda-feira 10.

“Contudo, certamente os imunizantes representam, ao lado de outros tratamentos que precisam ser desenvolvidos, a solução mais razoável para a prevenção da doença”, afirmou Sua Santidade, ao mencionar a ação das vacinas no mundo.

Segundo o papa Francisco, os países têm de continuar os esforços para vacinar as pessoas. O padre observou que os governos que difundiram amplamente as vacinas registraram uma redução dos casos graves de coronavírus.

-Publicidade-

Papa Francisco e a cultura do cancelamento

Durante o pronunciamento, Francisco se manifestou contra o que chamou de “invasão da cultura do cancelamento em muitos círculos e instituições públicas”, sem mencionar quais.

Francisco disse ainda que essa cultura é uma espécie de “pensamento de única via”, que, sob o pretexto de defender a diversidade, acaba anulando todo o senso de identidade”.

O pontífice lamentou a disseminação da cultura de cancelamento na sociedade, que, “em nome da proteção da diversidade, acaba apagando o significado de cada identidade, com o risco de silenciar posições que defendem uma ideia respeitosa e equilibrada das diferentes sensibilidades”.

O papa também alertou para tentativas de reescrever a história com base em ideias contemporâneas, uma vez que toda situação histórica deve ser interpretada de acordo com o contexto da época.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

10 comentários Ver comentários

  1. Esse papa destruiu a Igreja Católica e o dogma da infalibilidade do papa.
    Difícil, ou melhor, imbecil quem acredita que ele é o representante de J

  2. Esse imbecil ainda acha que está com tanta influência assim como era essa igreja em épocas passadas. É um político com muita pouca influência ainda. Esse sujeito acabou com a igreja.

  3. Ele deveria criticar duramente a perseguição e o assassinato de cristãos mundo afora, além de demonstrar profunda indignação contra os movimentos abortistas que vêm ganhando força pelos países.
    Ah, já ia esquecendo, a agenda progressista a que está subordinado o impede de tomar esse tipo de atitude.
    Bergoglio é comunista.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.