Mundo: preços dos alimentos recuam pelo segundo mês consecutivo

Queda é resultado do avanço das colheitas de safras pelo mundo e menor demanda chinesa
-Publicidade-
Valores internacionais do arroz chegaram a mínima em dois anos | Foto: Diego Bianchi/Flickr
Valores internacionais do arroz chegaram a mínima em dois anos | Foto: Diego Bianchi/Flickr

Os preços dos alimentos no mundo caíram pelo segundo mês consecutivo em julho, refletindo quedas nos cereais, óleos vegetais e laticínios. Informou nesta quinta-feira, 5, a Organização para a Alimentação e Agricultura (FAO) das Nações Unidas. Mas em comparação com o mesmo período do ano passado, houve alta de 30%, disse a agência.

Leia mais: “Custo da cesta básica de alimentos aumenta em 15 capitais em julho”

O índice de preços dos alimentos da FAO registrou média de 123,0 pontos no mês passado em comparação com 124,6 em junho, quando caiu pela primeira vez em um ano. O avanço das colheitas de produções agrícolas pelo mundo e o enfraquecimento da demanda chinesa marcam essa pausa nas altas.

-Publicidade-

Leia também: “Brasil vai aumentar seu papel como produtor de alimentos, segundo FAO e OCDE”

Segundo a agência, os valores internacionais do arroz, por exemplo, atingiram uma mínima de dois anos com a oferta de novas safras e movimentos cambiais contribuindo para um ritmo lento de vendas.

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro