Putin pede desculpas depois de Lavrov dizer que Hitler era judeu

A declaração do chanceler russo foi proferida no domingo 1º, durante uma entrevista concedida à uma emissora italiana
-Publicidade-
O presidente da Rússia, Vladimir Putin
O presidente da Rússia, Vladimir Putin | Foto: Divulgação/Kremlin

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, pediu desculpas ao primeiro-ministro de Israel, Naftali Bennett, depois de o chanceler russo, Serguei Lavrov, dizer que o líder nazista Adolf Hitler tinha origem judaica.

A declaração do ministro das Relações Exteriores da Rússia foi proferida no último domingo, 1º, durante uma entrevista concedida à uma rede de televisão italiana. Na conversa com os jornalistas, Lavrov explicou que o objetivo do Kremlin é “desnazificar” a Ucrânia.

“O presidente Volodymyr Zelensky argumenta: ‘Como pode existir nazismo na Ucrânia, sendo que seu líder é judeu?’. Posso estar equivocado, mas Hitler também tinha sangue judeu”, observou o chanceler.

-Publicidade-

Um dia depois, Bennett emitiu uma nota de repúdio. “Vejo com a maior seriedade a declaração do ministro das Relações Exteriores da Rússia”, salientou. “Suas palavras são falsas e suas intenções estão erradas.”

Para o primeiro-ministro de Israel, o objetivo “de tais mentiras é acusar os próprios judeus dos crimes mais terríveis da História, que foram perpetrados contra eles próprios, e absolver os inimigos de Israel de suas responsabilidades”. “O uso do Holocausto do povo judeu como ferramenta política deve acabar imediatamente”, ressaltou Bennett.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.