Religiões na China terão de ‘se adaptar ao socialismo’, afirma Xi Jinping

O país é acusado de promover perseguições contra cristãos e muçulmanos
-Publicidade-
O ditador da China, Xi Jinping
O ditador da China, Xi Jinping | Foto: Ding Lin/Xinhua

As religiões na China terão de “se adaptar ao socialismo”, afirmou o ditador Xi Jinping. A fala ocorreu durante uma conferência nacional sobre trabalhos relacionados a assuntos religiosos no começo do mês em Pequim.

De acordo com a agência de notícias estatal Xinhua, Xi afirmou que “as religiões na China têm sido cada vez mais chinesas na orientação”. Ele declarou que “os grupos religiosos têm aumentado seu reconhecimento da pátria, da nação chinesa, da cultura chinesa, do Partido Comunista Chinês e do socialismo com características chinesas”.

Entretanto, na opinião do ditador, “esforços são necessários para reunir e orientar melhor os crentes religiosos a trabalhar em conjunto com o público para desenvolver a China como um grande país socialista moderno em todos os aspectos e realizar o sonho chinês de revitalização nacional”.

-Publicidade-

Perseguição religiosa na China

Países como Estados Unidos e o Reino Unido, além da União Europeia, acusam o governo chinês de promover um genocídio contra a minoria muçulmana uigur, na província de Xinjiang. Na sexta-feira 10, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos anunciou que está finalizando um relatório sobre a situação dos Uigures.

Em 2020, diversos veículos de imprensa relataram o aumento da repressão do Partido Comunista Chinês contra o cristianismo. Em julho do ano passado, agentes estatais invadiram casas nas províncias de Hebei, Anhui, Jiangsu e Zhejiang. Na ocasião, retiraram imagens de Jesus e as substituíram por fotos de Mao Tsé-Tung e Xi Jinping.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

7 comentários Ver comentários

  1. Xi Jinping segue com empolgação os passos de Adolf Hitler. O controle sobre o povo, as empresas “escolhidas”, o militarismo, os campos de concentração, a perseguição a minorias e a dissidentes, a adoração aos seus “escritos”, a subversão das regras de escolha popular (mesmo que limitadas ao partido único), etc… agora o controle sobre as religiões e a veneração ao “Deus Estado”. A história se repete como farça, diante dos nossos olhos!

  2. Como é que se impõe uma religião? Ou você tem fé ou não tem, não pode ser imposta! Esse cara é um louco perigoso pro mundo inteiro e precisa ser colocado no lugar dele, se ainda prejudicasse somente dentro do país dele mas não, o doente quer tornar o mundo todo como servi dele, o quintal da Chininha, isso é macabro!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.