Senadores vão a Angola resolver conflito da igreja Universal

Senadores vão a Angola resolver conflito da igreja Universal
-Publicidade-
Palácio do Itamaraty | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
Palácio do Itamaraty | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado | indicações governo

Missão de senadores visa a solucionar conflito entre os pastores da igreja do bispo Edir Macedo no país africano

indicações governo
Sede do Ministério das Relações Exteriores, em Brasília | Foto: Geraldo Magela/Agência Senado
-Publicidade-

O presidente da Comissão de Relações Exteriores, senador Nelsinho Trad (PSD-MT), se reúne nesta quarta-feira, 22, com o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, para discutir uma missão do Brasil em Angola.

Conforme apurou Oeste, o governo e Trad tentam uma solução para a crise interna que assola a Igreja Universal do Reino de Deus no país africano. Um grupo de parlamentares irá até Angola para tentar solucionar o problema.

Desde o fim de junho, parte dos templos da instituição foi tomada por um grupo de bispos, pastores e obreiros angolanos que não concordam com o comando do bispo Honorilton Gonçalves, braço direito do bispo Edir Macedo. Trad assumiu a defesa dos pastores brasileiros alinhados a Macedo, que, segundo ele, estariam sofrendo “ameaças de morte” no país.

Leia mais: “Um senador custa caro. Um Davi Alcolumbre custa muito mais”

A missão conta com o apoio do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Contudo, o democrata afirmou que aguarda o “melhor momento” para enviar o grupo de senadores até o país africano. Um avião da Força Aérea Brasileira será disponibilizado para a missão.

Além de senadores, também o presidente Jair Bolsonaro atuou em prol do grupo de brasileiros. Na última semana Bolsonaro enviou uma carta ao presidente de Angola, João Manuel Lourenço, manifestando “preocupação” com os “recentes episódios”. Além disso, pediu maior proteção aos membros brasileiros da Universal.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

2 comentários

  1. Pouca vergonha isso aonde se viu politicos sair em defesa de uma religiao e o pior em outro pais e uma pergunta quem vai bancar a viagem desses evangelicos pq sera uma aberaçao se for com o nosso dinheiro e pq essa benecia aos evangelicos existem outras religiao que sao esquecidas e ate trucidade e apedrejadas por esses fanaticos evangelicos

  2. Absurda essa atitude de senadores, o que isso tem a ver com as questões do país?
    Pouca vergonha a serviço da religião. Deveriam fazer missões para resolver os problemas dos judeus e muçulmanos, de católicos e protestantes, etc etc. Vão trabalhar bando de vagabundos safados!

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.