Sérvia classifica deportação de Djokovic como ‘escandalosa’

Considerado um herói nacional e o maior esportista sérvio de todos os tempos, Djokovic recebe solidariedade em seu país
-Publicidade-
Deportado, Novak Djokovic perdeu a chance de conquistar neste ano seu décimo título do Aberto da Austrália
Deportado, Novak Djokovic perdeu a chance de conquistar neste ano seu décimo título do Aberto da Austrália | Foto: Reprodução/Flickr

A decisão da Austrália de deportar o tenista Novak Djokovic por ele não ter se vacinado contra a covid-19 é equivocada, “desnecessária” e “escandalosa”. A afirmação foi feita neste domingo, 16, pela primeira-ministra da Sérvia, Ana Brnabic.

Djokovic, número 1 do circuito mundial e que se preparava para disputar o Aberto da Austrália, foi derrotado em julgamento realizado por um tribunal federal, por unanimidade.

“Acho que a decisão do tribunal é desnecessária e escandalosa. É inacreditável que tenhamos duas decisões judiciais completamente contraditórias em apenas alguns dias”, afirmou Brnabic em entrevista coletiva em Belgrado.

-Publicidade-

A premiê da Sérvia disse ainda que Djokovic — considerado um herói nacional e um dos maiores esportistas da história do país — será “sempre muito bem-vindo” em sua nação de origem.

“Estou desapontada com o que aconteceu na Austrália. Acho que isso demonstrou que o Estado de Direito não está funcionando em alguns outros países”, criticou a primeira-ministra. “De qualquer forma, mal posso esperar para ver Novak Djokovic em nosso próprio país, a Sérvia. Será muito bem recebido.”

‘Djoko’ desapontado

Pouco depois da derrota no tribunal e da confirmação de que seria deportado, Djokovic se manifestou. O tenista de 34 anos afirmou estar “extremamente desapontado” com a postura das autoridades australianas e agradeceu pelo carinho e solidariedade dos fãs.

“Estou extremamente desapontado com a decisão do tribunal de rejeitar meu recurso contra a decisão do ministro da Imigração de cancelar meu visto, o que significa que não posso ficar na Austrália e não poderei participar do torneio”, disse.

Leia também: “A síndrome de Melbourne”, artigo de Guilherme Fiuza publicado na Edição 95 da Revista Oeste

“Me incomoda que a atenção tenha se concentrado tanto em mim nessas últimas semanas e espero que agora todos possamos nos concentrar no jogo e no torneio que eu amo”, prosseguiu o número 1 do mundo. “Gostaria de desejar boa sorte aos jogadores, aos responsáveis pelo torneio, aos funcionários, aos voluntários e aos espectadores.”

A Associação Sérvia de Tênis (TSS) qualificou a decisão da Justiça australiana como “uma farsa” e lamentou pelo fato de a política “ter vencido o esporte”.

“Novak Djokovic teve negada a oportunidade de ganhar o 10º título na Austrália. A pressão política levou à revogação de seu visto para satisfazer ao interesse público”, acusou a entidade em nota. “Isso levanta a questão se os atletas serão, a partir de agora, encarcerados como criminosos e deportados quando isso atender aos interesses políticos de indivíduos poderosos.”

Ex-jogadora profissional de polo aquático, a ministra do Esporte da Sérvia, Vanja Udovicic, afirmou que Djokovic é “o melhor tenista de todos os tempos” e o episódio não é capaz de manchar sua biografia. “Todo o resto é bobagem e vergonha, absurdo e hipocrisia! Lenda, orgulho da Sérvia, estamos com você”, disse.

Leia também: “Cenas de uma distopia”, reportagem de Gabriel de Arruda Castro publicada na Edição 95 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

14 comentários Ver comentários

  1. O PIOR DE TUDO É ACEITAR A HIPOCRISIA DESSES GOVERNANTES….EXIGEM DO POVO E FAZEM TUDO AO CONTRARIO….UM NOJO DE DITADURA DISFARÇADA….E O QUE É PIOR A POPULAÇÃO ACEITANDO TUDO DE BOQUINHA FECHADA. ESTAMOS VIVENDO UM PERIODO OBSCURO, DE TUDO

  2. Infelizmente os hipócritas estão dominando o mundo…..As pessoas de bem se afastaram das instituições politicas pois a acham nojentas e infestadas de corruptos ( o que é verdade)……e assim entregamos todo o sistema nas mãos desses bandidos……agora pra arrumar isso vai levar tempo….

  3. O que mais choca nesse episódio bizarro é o silêncio constrangedor dos pares e esportistas em geral. A questão não foi e nem será sobre cuidado com a saúde pública, mas sin de controle social. Qual será a próxima exigência?

  4. A MELHOR Mídia Digital do País – @RevistaOeste, precisa anexar à esta matéria (além da ‘Síndrome de Melbourne’) o Ocorrido Com o Tenista Profissional Francês Jeremy Chardy!! Por favor enriqueçam o vosso trabalho trazendo Verdades Incômodas. Investiguem Jeremy Chardy!!

  5. Já sei pra qual país fugir, caso o PT vença as próximas eleições. EUA? França? Austrália? Canadá? Alemanha?
    Vou para uma democracia, cujos heróis defendem os mesmos valores que defendo.

  6. Ela acha q o estado de Direito está ameaçado na Austrália, deixa ver oq fazem aqui no Brasil. Manda prender mulher na praça, fecha côndolas no mercado determinando oq a população pode ou não consumir e quem faz isso é visto pela imprensa falida, como ótimo gestor e possível candidato a presidente da República. Mandam prender jornalistas e políticos por opinião. Aqui sim tá feio.

  7. Hoje ouvi na Band que o tenista forçou a barra para participar do torneio. Acredito que a ATP o tenha convidado a participar de tal torneio e o tenista está acima desta querela política que emporcalha a disputa desportiva. Em frente Djokovic,você É MAIOR!

  8. Deportaram o tenista que não estava infectado mas não tinha o cartãozinho enquanto o australiano com o cartãozinho jogou infectado.
    Afinal é pela saúde pública ou só para coerção ?

  9. Apenas uma correção. Apesar de induzir ao erro, com o nome terminado e “a” , Vanja Udovicic é homem, ele é o MinistrO do Esporte da Sérvia.

    1. É verdade, como não sou informado sobre esses assuntos esportivos, fiz uma rápida pesquisa, que confirma que Vanja Udovicic é homem e ex-jogador de pólo aquático e medalhista olímpico. Faça a devida correção aí, Redação!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.