Revista Oeste - Eleições 2022

Surto de doença meningocócica é identificado na Flórida

Enfermidade já atingiu pelo menos 26 pessoas, sendo a grande maioria homens gays e bissexuais
-Publicidade-
Alerta e recomendação de vacinação foi feito pelo CDC após registro de 26 casos
Alerta e recomendação de vacinação foi feito pelo CDC após registro de 26 casos | Foto: James Gathany/CDC/Divulgação

Uma grave doença causada pela bactéria meningococo, que já resultou na morte de sete pessoas na Flórida, levou o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos a emitir um alerta na semana passada e recomendar que integrantes dos grupos de risco se vacinem. A doença afeta principalmente homens gays e bissexuais, que são 24 dos 26 casos registrados até agora na Flórida.

Segundo o comunicado do CDC, trata-se de “um dos piores surtos de doença meningocócica entre homens gays e bissexuais na história dos Estados Unidos”. Na nota, a agência de saúde informa que metade dos homens contaminados são hispânico e pessoas que não são apenas residentes, mas que viajaram para a Flórida e estão sendo contaminadas. Autoridades de saúde de vários países também estão lidando com casos de varíola dos macacos, que infecta principalmente homens gays e bissexuais.

Sobre a doença meningocócica, a recomendação do CDC é de que homens gays e bissexuais tomem a vacina conjugada ACWY, que protege contra meningites e infecções generalizadas causadas pela bactéria meningococo dos tipos A, C, W e Y. Quem faz parte desse grupo e pretende viajar para a Flórida também deve se vacinar, recomenda o órgão.

-Publicidade-

O CDC aponta ainda a necessidade de aplicação de outra vacina em estudantes universitários do condado de Leon, também na Flórida, diante de “um conjunto de casos de doença meningocócica do sorogrupo B”. A vacina indicada é a meningocócica B.

Apesar do número de infectados ser relativamente baixo, a facilidade de contágio fez com que as autoridades de saúde recomendassem a vacinação dos grupos de risco. A transmissão se dá por contato próximo ou prolongado, por meio de secreções respiratórias ou da garganta, como a saliva.

Sintomas da doença

A infecção pela bactéria meningococo (Neisseria meningitidis) pode causar meningite ou meningococemia. Os sintomas incluem cefaleia, náuseas, vômitos, fotofobia, letargia, manchas roxas na pele, falência de múltiplos órgãos, choque e coagulação intravascular disseminada. O tratamento é feito com antibióticos (penicilina e cefalosporina).

Crianças de 6 meses a 3 anos costumam ser as mais infectadas por este tipo de doença, mas, também são considerados grupos de alto risco adolescentes, militares e universitários que vivem em dormitórios.

Além desse surto da doença causada pelo meningococo e da varíola dos macacos, também está sob atenção das autoridades de saúde uma hepatite misteriosa que afeta crianças.

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.