Trump aprova acordo que mantém TikTok nos EUA

Tik Tok seria banido das lojas de aplicativos nos Estados Unidos a partir deste domingo, 20, mas decisão foi adiada
-Publicidade-
Aplicativo Tik Tok | Foto: Nitish Gupta/Pixabay
Aplicativo Tik Tok | Foto: Nitish Gupta/Pixabay

TikTok seria banido das lojas de aplicativos nos Estados Unidos a partir deste domingo, 20, mas decisão foi adiada

Tik Tok
Aplicativo TikTok | Foto: Nitish Gupta/Pixabay
-Publicidade-

Depois de idas e vindas, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deu sua “bênção” ao acordo entre TikTok e as empresas norte-americanas Oracle e Walmart. A decisão permite que o aplicativo mantenha as operações no país.

O republicano vinha ameaçando banir a popular rede social de vídeos curtos chinesa, alegando preocupações de que ela representasse uma ameaça à segurança nacional.

Leia mais: “Trump quer vacinar todos os americanos até abril de 2021”

Em declaração na Casa Branca neste sábado, 19, Trump disse que aprovou “o conceito do negócio”.

“Dei minha bênção ao negócio. Se eles o fizerem, ótimo; se não o fizerem, tudo bem”, disse Trump.

Para que o aplicativo não fosse banido do país, Washington obrigou a ByteDance, proprietária da plataforma, a buscar venda ou parceria com alguma empresa norte-americana.

O TikTok seria retirado das lojas de aplicativos nos Estados Unidos a partir deste domingo, 20.

Diante da decisão de Trump, o Departamento de Comércio decidiu atrasar o pedido de remoção para 27 de setembro, dando mais tempo para que o negócio seja finalizado.

Proposta

De acordo com os termos do acordo, a ByteDance vai desmembrar os negócios globais da TikTok em uma nova companhia com sede nos Estados Unidos que será de propriedade majoritária do grupo de tecnologia chinês.

A Oracle e a varejista Walmart terão uma participação de até 20% da nova empresa. As discussões, que ainda não foram finalizadas, avaliam a nova empresa em US$ 50 bilhões a US$ 65 bilhões, segundo pessoas ouvidas pelo jornal Financial Times.

A ByteDance manterá o controle do algoritmo que decide quais vídeos são exibidos para cada usuário. No entanto, Trump disse que a China não teria influência.

“Não terá nada a ver com a China, será totalmente seguro, fará parte do acordo”, disse Trump. “A segurança será de 100%. Eles usarão nuvens separadas e uma segurança muito, muito poderosa.”

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site