-Publicidade-

Ministro da Justiça pode ser convocado pelo Senado a explicar dossiê ‘antifa’

Ser requerimento for aprovado, ministro da Justiça será obrigado ir ao Senado explicar suposto dossiê contra Antifas
Caso requerimento seja aprovado, André Mendonça será obrigado a participar da sessão no Senado |  
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado
Caso requerimento seja aprovado, André Mendonça será obrigado a participar da sessão no Senado | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado | Mendonça Senado

Se o requerimento for aprovado, André Mendonça será obrigado a prestar esclarecimentos pelo suposto dossiê contra integrantes do “movimento antifascismo”

Mendonça Senado
Caso requerimento seja aprovado, André Mendonça será obrigado a participar da sessão no Senado | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

O ministro da Justiça, André Mendonça, cancelou sua ida ao Senado para explicar um suposto dossiê com informações de 579 servidores identificados pelo governo como integrantes do “movimento antifascismo”. A audiência estava marcada para esta terça-feira, 4, no entanto, a pasta alegou que o assunto é sigiloso. Portanto, não poderia ser tratado em um encontro virtual aberto ao público, como previsto.

Contudo, o cancelamento irritou o grupo de senadores, que agora tenta votar um requerimento para convocar Mendonça. Se o requerimento for aprovado, o ministro será obrigado a participar da sessão. A articulação para votar o requerimento está sendo tratada na reunião de líderes da Casa nesta manhã.

Leia mais: “Mendonça demite secretário por dossiê contra o Antifas”

Integrantes da Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência tem como função fiscalizar ações desenvolvidas pelo serviço secreto e demais unidades de inteligência do governo, sejam civis ou militares. Formada por seis deputados e seis senadores, a comissão do Congresso é a principal instância responsável por realizar o controle do que é feito pelos 39 órgãos do Sistema Brasileiro de Inteligência, o Sisbin, controlado pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin). Na prática, trata-se da única comissão que tem reuniões secretas, pois aborda temas que podem pôr em risco a soberania e a segurança nacionais.

Em nota, o Ministério da Justiça disse que o ministro está à disposição do Congresso para prestar esclarecimentos. Além disso, afirmou que Mendonça abriu a possibilidade de receber os parlamentares em seu próprio gabinete.

 

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês