Barroso apoia decisão que asfixia canais conservadores

Magistrado elogiou a postura do corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão
-Publicidade-
Barroso voltou a defender o cerceamento das liberdades
Barroso voltou a defender o cerceamento das liberdades | Foto: Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, elogiou nesta quinta-feira, 19, a decisão do corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, que determinou que as plataformas Facebook, Instagram, Twitch, Twitter e YouTube suspendam o repasse de dinheiro oriundo de monetização a canais investigados por suposta disseminação de notícias falsas sobre as eleições no Brasil.

Conforme noticiou Oeste, a Associação Brasileira de Juristas Conservadores (Abrajuc) repudiou a decisão do TSE. “A ordem, manifestamente abusiva, inconcebível em uma democracia, fere de morte o Estado de Direito”, salientou a Abrajuc, em nota publicada na segunda-feira 16. O documento cita, ainda, a suspensão de garantias das pessoas e a instituição de “censura prévia” por parte de autoridades do Poder Judiciário, sobretudo do STF.

Abaixo, o discurso de Barroso

-Publicidade-

Leia também: “Advogados entram com representação criminal contra Alexandre de Moraes”

Telegram
-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro