Bolsonaro é intimado a depor em inquérito sobre ataque hacker

Polícia Federal apura se presidente divulgou dados sigilosos de investigação sobre invasão contra sistemas do TSE

A Oeste depende dos assinantes. Assine!

-Publicidade-
O presidente Jair Bolsonaro foi novamente convocado a depor na Polícia Federal
O presidente Jair Bolsonaro foi novamente convocado a depor na Polícia Federal | Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro recebeu uma intimação da Polícia Federal (PF) para prestar depoimento no inquérito que apura o vazamento de informações sobre uma investigação a respeito de um ataque hacker contra o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 2018. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

A apuração foi solicitada pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que entendeu que o caso estaria relacionado ao inquérito das fake news, em tramitação na Corte.

Em julho e agosto deste ano, Bolsonaro criticou a falta de segurança das urnas eletrônicas e apontou evidências da fragilidade do sistema eleitoral. Depois de ouvir o delegado responsável pelo inquérito, afastado por decisão de Moraes, e o deputado Filipe Barros (PSL-PR), que teve acesso ao material, a delegada Denise Ribeiro decidiu intimar o presidente da República.

-Publicidade-

Esta será a segunda vez que Bolsonaro é chamado a depor na PF. A primeira oitiva aconteceu no âmbito de outro inquérito, o que apura a suspeita de interferência do presidente na corporação — acusação feita pelo ex-juiz e ex-ministro da Justiça Sergio Moro ao deixar o governo.

Em seu depoimento à PF, Filipe Barros afirmou que soube da investigação a partir de uma denúncia que chegou à comissão do voto impresso na Câmara. O projeto debatido pelo colegiado era relatado pelo deputado.

Ainda de acordo com Barros, a investigação divulgada por ele e Bolsonaro não estava sob sigilo.

TSE rebateu

Na época em que Bolsonaro colocou em dúvida a segurança do sistema eleitoral do país, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rebateu as declarações do presidente e do deputado Filipe Barros.

Em nota, a Corte rechaçou interferência externa no pleito. De acordo com o TSE, “o episódio de 2018 foi divulgado à época em veículos de comunicação diversos” e, “embora objeto de inquérito sigiloso, não se trata de informação nova”.

“O acesso indevido, objeto de investigação, não representou nenhum risco à integridade das eleições de 2018”, disse o tribunal. “Isso porque o código-fonte dos programas utilizados passa por sucessivas verificações e testes, aptos a identificar qualquer alteração ou manipulação. Nada de anormal ocorreu.”

Na nota do presidente da Corte, Luís Roberto Barroso, o TSE afirmou ainda que “encaminhou à Polícia Federal as informações necessárias à apuração dos fatos e prestou as informações disponíveis” e que “a investigação corre de forma sigilosa e nunca se comunicou ao TSE qualquer elemento indicativo de fraude”.

Nova urna eletrônica

Na segunda-feira 13, como noticiado por Oeste, o TSE apresentou uma nova urna eletrônica. Ela será utilizada a partir do ano que vem. Segundo o tribunal, a máquina é “mais segura e trará novos recursos de acessibilidade”.

Atualmente, os eleitores votam em um modelo de urna eletrônica de 2015, que se tornou alvo de críticas durante o debate do voto auditável.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

14 comentários Ver comentários

  1. =>”Bolsonaro é intimado a depor em inquérito sobre ataque hacker””STF derruba proposta de Salles sobre manguezais e restingas””Lewandowski manda Senado explicar criação de ‘fila’ para o Auxílio Brasil”<=, dessa feita um erro de ortografia, seja lá por que motivo tenha sido, mas no entanto assunto e problema interna corporis ao Senado, passa a ser assunto Constitucional, como todos os outros atos e ações do Executivo e do Legislativo, que não atendam à esquerda devastadora de sociedades?

    Estão aí três manchetes de hoje dessa Revista, que ratificam o caos instituído em nossa República e que não podemos aceitar essa tomada de poder, esse golpe já consumado as claras dos partidos de esquerda por conta do aparelhamento de militantes, limitados e presunçosos, na Suprema Corte, entidade vital para a estabilidade e desenvolvimento do Brasil!

    1. Prezado Gerolamo.
      Aparelhamos em mais de 30 anos o Estado com medíocres militantes ativos de esquerda, levamos a nos representar, ignorantes e corruptos e mais medíocres militantes de esquerda, em nosso meio, permitimos que a Instrução básica com um mínimo de qualidade (português, matemática, física, química e ciências naturais) fosse substituída pela “Educação Crítica” freiriana, uma abordagem tupiniquim do marxismo, o que gerou milhares de militantes de esquerda nos cursos de humanas, onde o de Direito é um desses.
      O que um único sujeito pode fazer, já que o povo não entende que a responsabilidade é dele?

  2. Mas afinal, o TSE fazendo sigilo das investigações não é OBSTRUÇÃO DA JUSTIÇA. Não sou jurista, mas fica claro que esse fato deveria ser divulgado a população e quais providências tomaram. Os notáveis ministros é que precisavam ser investigados porque tornaram sigiloso tamanha insegurança das urnas eletrônicas.
    O que a OAB tem a dizer?

  3. Alguém (não é só o Alexandre Moraes) está usando a PF para tentar descobrir até que ponto Bolsonaro sabe sobre o ocorrido. Bolsonaro, obviamente, não divulgou tudo que sabe. Deve haver algo ainda mais grave e que está cercado de um sigilo maior do que a aquilo que chegou ao público, e esse novo depoimento, provavelmente, é apenas para sondar se alguém, na PF, no TSE ou em alguma organização de inteligência, vazou para o Bolsonaro a parte mais tenebrosa da trama. Lembrar que menos de 24 h após a visita do diretor da CIA, Bolsonaro postou que uma autoridade estava sendo chantageada para prejudicá-lo. Não se soube quem seria, mas, na época, Barroso foi o mais votado pelo público. Há algo de podre no reino do TSE. Será o Barroso? Ser ou não ser, eis a questão.

  4. BOLSONARO provocou um tremendo “Barata Voa” no podre poder Judiciário aparelhado e amestrado e que dá sustentação aos corruptos/assassinos e ladroes do dinheiro público. Não aguentam tanto medo de perderem o poder. Vai fundo PR. Assim como Stedile e Wagner (CUT) vociferaram pegar em armas, fiquem sabendo que nossas FFAA têm os fuzis necessários para defender os cidadãos de bem. Vai chegar a hora da dor de barriga desses fariseus.

  5. Eu cochilei. Já chegamos na China? Na China, o fato grave não é ter ocorrido, e sim ter sido divulgado que ocorreu. Exemplo: coronavírus.

    Pelo que li por aí, o hacker teria passado meses “trabalhando” dentro do sistema inviolável do TSE. Acho que a a PF deveria estar apurando é se ele tem direito a Férias e 13o. Ele aprecia lagosta?

  6. Os dados ditos sigilosos foram propagados pelo hacker e pelo próprio TSE. A empresa terceirizada encarregada de verificar os danos, deletou todos os passos do invasor. O TSE soltou nota oficial e tudo mais em 05/08/21 minimizando a fragilidade do sistema do Barroso. Tem também o caso do hacker #VandaTheGod, que está preso em Uberlândia – MG., que indicou em entrevista ao Deputado Federal Felipe Barros que ensinou didaticamente os passos para entrar no sistema do Barroso. Nos testes para provar a higidez das urnas, Barroso deveria convocar os dois, né?

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.