Cármen Lúcia manda Marcos Tolentino depor à CPI da Covid

Empresário terá de comparecer à oitava, mas poderá se recusar a responder perguntas que possam incriminá-lo
-Publicidade-
Marcos Tolentino vai depor à CPI da Covid
Marcos Tolentino vai depor à CPI da Covid | Foto: Reprodução/Mídias sociais

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta segunda-feira, 13, novo pedido do advogado e empresário Marcos Tolentino para não ser obrigado a comparecer à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19. A magistrada rejeitou ainda pedido de suspensão da decisão da Justiça Federal de Brasília que autorizou sua condução coercitiva.

Conforme noticiou Oeste, a oitiva do advogado está marcada para amanhã, terça-feira 14, quando a CPI retoma as atividades depois de recesso durante a semana do feriado da Independência. Tolentino é apontado como sócio oculto do FIB Bank, empresa que ofereceu uma carta-fiança de R$ 80,7 milhões em um contrato supostamente firmado entre a Precisa Medicamentos e o Ministério da Saúde para a compra da vacina Covaxin.

O empresário poderá se recusar a responder perguntas que eventualmente possam incriminá-lo.

-Publicidade-

Leia também: “Circo Parlamentar de Inquérito”, reportagem de Silvio Navarro e Afonso Marangoni publicada na Edição 61 da Revista Oeste

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro