-Publicidade-

Cármen Lúcia vota para proibir MJ de elaborar relatórios sobre o Antifas

Ministério da Justiça e Segurança Pública reuniu informações sobre integrantes do movimento de extrema esquerda
A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL | A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

Ministério da Justiça e Segurança Pública reuniu informações sobre integrantes do movimento de extrema esquerda

cármen lúcia
A ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia | Foto: DIVULGAÇÃO/AGÊNCIA BRASIL

A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia votou na quarta-feira 19 contra a produção pelo Ministério da Justiça (MJ) de um documento sobre servidores. A pasta monitorou cerca de 600 supostos membros da agremiação de extrema esquerda Antifas. Além disso, o entendimento da magistrada se estende a todos os atos do governo ligados à produção e compartilhamento de informações sobre atividades políticas de cidadãos e funcionários públicos. A ministra é relatora da ação do partido Rede Sustentabilidade, que pede a suspensão imediata do relatório.

O julgamento foi interrompido no STF. Contudo, deve ser retomado nesta quinta-feira, 20, para o voto dos demais ministros. Ontem, a Advocacia-Geral da União (AGU) e a Procuradoria Geral da República pediram à Corte que rejeite a ação do partido de Marina Silva. Conforme a AGU, o sigilo das informações coletadas serve para proteger autoridades e cidadãos em ambiente de análise “informativo, e não investigativo”. O procurador-geral da República, Augusto Aras, teve acesso ao documento do MJ e garantiu que a papelada não reúne dados com fins investigatórios: “Relatório de inteligência não é investigação criminal”.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

17 comentários

  1. Com a composição atual do STF, formado por nenhum juiz de Direito de fato, muito pelo contrário, tem gente que sequer passou em dois concursos realizados para juiz, a enorme maioria são de ex-advogados de partidos de esquerda, sindicatos e facções criminosas, alçados sem qualquer análise de Mérito à nossa Suprema Corte justamente pela baixa qualificação e preparo, o que lhes deixam mais vulneráveis às solicitações de seus reais patrões (os interesses dos partidos de esquerda), qualquer decisão advinda dele, STF, é pura especulação no mundo do Direito e da lógica e, consequentemente, da segurança jurídica!
    STF é um dos órgãos que fazem parte do establishment e tenta a todo custo subverter à Constituição para que não exista qualquer órgão ou mecanismo acima do STF, i.e., dos partidos de esquerda, seus verdadeiros senhores.
    Demonstra, o STF, uma alucinação ideológica inominável de seus membros, sem noção de Pátria, patriotismo, seu dever para o povo, ferem a Constituição que deveriam defender!
    Infelizmente, somos obrigados a mudar esse cenário caso queiramos um País melhor e Democrático.

  2. Fala-se em gastar milhões para comprar urnas eletrônicas. Para quê? Se o STF que deveria apenas dizer o que é constitucional ou não se arvora no direito de mandar carregar e descarregar navio, de proibir a secretaria de segurança de fazer seu trabalho, de impedir nomeação de chefe da polícia federal, etc, pergunto-me: para que temos executivo ( frouxo) e legislativo ( frouxo e corrupto)? Acabem com os poderes e deixem esse jogo “dos onze erros “ continuarem a decidir o país. Já passou da hora do executivo não cumprir mais esse tipo de decisão e ir para a porrada com essa quadrilha do STF. Quanto ao legislativo é mais complicado pois também é facção e por ser composta por quase seiscentos quadrilheiros ( câmara dos deputados e senado federal ) é mais difícil se rebelar. Por quê? Porque facção com facção se entendem.

    1. O problema que o STF faz parte da facção do Congresso e do Senado. Lá, em Brasília, são todos farinha da mesma saca.
      Mas concordo quanto já passou a hora do Executivo deixar de obedecer aos desmandos constitucionais provocados pelo próprio STF.

  3. Carminha usou o ” cala a boca já morreu, quem manda em minha boca sou eu ” levianamente. Adaptando a frase para os dias de hoje, Carminha deveria ser denunciada ao Procon por propaganda enganosa. Fraca, desprovida da independência que arrotou, não tem o apoio sequer das feministas de Shopping.

  4. ANDRÉ MENDONÇA é discípulo de Toffoli, trasvestido de Moro. Bolsonaro que se cuide com este ministro FRACO e que age contra o próprio governo.
    Mas um preocupado com sua BIOGRAFIA E NÃO COM A SEGURANÇA DO POVO.

  5. Estão vampirizando o poder público!
    O STF está corroendo as instituições, sugando até a última gota do que poderia ser saudável moralmente no País!

  6. Há muito tempo que o STF perdeu sua legitimidade. No instante em que começaram a praticar o famigerado ativismo judicial de esquerda, rasgando a CF/88, perderam a legitimidade. Tá faltando “aquilo roxo” para o executivo começar a desobedecer o braço comuna no judiciário e o presidente tem o apoio da maioria do povo brasileiro, esse povo que o carrega nos braços em cada viagem que faz pelo Brasil real, Brasil que não cabe na bolha progressista. Como na história bíblica de Sodoma e Gomorra, se houvesse pelo menos um justo no STF deveria ser respeitado, mas o fato cristalino é que não há!

  7. Se houver funcionários públicos anti ministros do STF nessa SUPREMA CASA, caberia à Corte identifica-los dra. Carmem?
    A ministra Carmem é aquela que votou a favor da redução de jornada, mas sem redução de salários dos servidores públicos. Não entende de aritmética, não conhece crise fiscal e não colabora para a necessária reforma administrativa que permitira melhor distribuição de renda e equalização de rendimentos com os demais brasileiros.
    Vale lembrar, que a ministra Carmem quando empossada presidente da Suprema Corte, levou Caetano Veloso e seu violãozinho para tocar o hino nacional. Nada contra Caetano Veloso cantor e compositor, mas como atuante e irritante manifestante, fica esquisito essa homenagem.

  8. Essa casa não trabalha em fazer justiça ou analisar processos de outras
    instâncias de réus, trabalham simplesmente a favor de partidos de esquerdas,
    crime organizado , políticos e empresários corruptos, ditadores e intervencionistas em outros poderes, chegam ao cúmulo de cercear Agencia
    de Inteligência do País, ultrajante, imoral e criminoso, existe sim dentro do
    governo funcionários esquerdistas extremista, estão ali para tentar derrubar
    o Presidente, são Antifas nazistas.

  9. Manchete totalmente equivocada e desprovida da verdade. Em seu voto ela fez justica a cidadãos ameaçados em seus direitos por um governo neofascista. Simples assim.

  10. O grande problema desse STF atual parece ser o desconhecimento do que seja “Estado”, tratando tudo como se fosse “ação de determinada ideologia”. O Estado sempre vai se proteger e isso independe da vontade de qualquer dos poderes, uma vez que há mecanismos para isso, embora a maioria ignore solenemente. Ou seja, quando um servidor do Estado vai executar uma missão institucional, ele está a serviço do Estado e não do governo de plantão! Digo isso por que já realizei muitas missões a serviço do Estado, dentro e fora do País. O sistema de inteligência é vital para as ações de governo para qualquer país, inibi-lo na sua ação é trair o Brasil e deixá-lo vulnerável a rapinagem de toda ordem.

  11. Já cheguei a conclusão que críticas aos membros do STF não levam a lugar nenhum. Eles não estão nem aí. Estão encastelados em sua torre de marfim, se refestelando com lagostas e vinhos caros e o povo? Ora o povo é apenas um mero detalhe.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês