Corrupção gerou déficit de R$ 13 bilhões em fundo de pensão dos Correios, diz secretário

Diogo Mac Cord defende a privatização da estatal
-Publicidade-
O secretário de Desestatização, Diogo Mac Cord | Foto: Washington Costa/Ministério da Economia
O secretário de Desestatização, Diogo Mac Cord | Foto: Washington Costa/Ministério da Economia

Diogo Mac Cord, secretário especial de Desestatização, Desinvestimento e Mercados do Ministério da Economia, disse que a corrupção nos Correios levou a um déficit de R$ 13 bilhões no Postalis, fundo de pensão da estatal.

Segundo Mac Cord, o aposentado beneficiário do Postalis, que imaginava receber R$ 4 mil por mês, hoje ganha R$ 3 mil. O restante é direcionado para reparar o buraco provocado pelas irregularidades de governantes.

“Isso é desrespeito ao trabalhador que economizou dinheiro que foi roubado por administração corrupta”, salientou Mac Cord, na quinta-feira 7, durante evento virtual promovido pela Confederação Nacional dos Transportes.

-Publicidade-

O secretário ressaltou a melhora da administração da empresa durante o governo Bolsonaro ao comparar o prejuízo de R$ 2 bilhões registrado pela estatal em 2015 com o lucro de R$ 1,5 bilhão do ano passado.

A solução para sanar demais problemas da companhia pública é privatizá-la, defende Mac Cord.

Leia também: “O custo da ineficiência”, reportagem publicada na Edição 2 da Revista Oeste

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.