Toffoli elogia Bolsonaro: ‘nenhuma atitude contra a democracia’

Ministro deixará o comando do Supremo Tribunal Federal na próxima semana
-Publicidade-
Toffoli e Bolsonaro | Foto: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
Toffoli e Bolsonaro | Foto: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL | dias toffoli e jair bolsonaro - stf - antonio cruz - agência brasil

Ministro deixará o comando do Supremo Tribunal Federal na próxima semana

dias toffoli e jair bolsonaro - stf - antonio cruz - agência brasil
Toffoli e Bolsonaro | Foto: ANTONIO CRUZ/AGÊNCIA BRASIL
-Publicidade-

Dias Toffoli aproveitou a manhã desta sexta-feira, 4, para fazer um balanço de seus trabalhos à frente do Supremo Tribunal Federal (STF). Prestes a deixar a presidência da Corte, que a partir de 10 de setembro passará a ser conduzida por Luiz Fux, ele realizou coletiva de imprensa em Brasília. Além de discorrer sobre suas ações, aproveitou para falar da relação com os demais poderes da República.

Leia mais: “Bolsonaro evita polêmica com ministros do STF”

E, na relação com autoridades para além do STF, Toffoli analisou atitudes tomadas pelo presidente da República. Diferentemente de outros ministros do Supremo, que chegaram a acusar Jair Bolsonaro de defender a tortura e a ditadura, ele enalteceu os valores praticados pelo chefe de Estado brasileiro e pelos demais integrantes do primeiro escalão do Executivo federal.

“Mas o presidente fez até a troca de ministro que disse que tinha que prender ministros do Supremo”

“No relacionamento que tive com o presidente Jair Bolsonaro e seus ministros, nunca vi diretamente nenhuma atitude contra a democracia”, disse Toffoli, conforme noticiou o site Metrópoles. Nesse sentido, citou a exoneração de Abraham Weintraub do cargo de ministro da Educação. “Mas o presidente fez até a troca de ministro que disse que tinha que prender ministros do Supremo. Mandou embora”, prosseguiu o ministro, que se tornou o mais jovem presidente da história do STF.

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

10 comments

  1. Gestão Toffoli será marcada como a gestão pró bandido. De fato Bolsonaro nunca teve atos anti democráticos, ao contrário do STF, que sobre o comando de Toffoli, praticamente ignorou a existência da constituição e invadiu todos os poderes e interferiu ilegalmente em tudo. Triste saber que continuará no STF ainda por muitos anos.

  2. As falas poderiam se transformar em ações, espero (não muito), q alguns integrantes do STF finalmente entendam q estão lá para atender o povo, os quais pagam os seus salários, e não os interesses ideológicos dos ex presidentes q os colocaram na corte.

  3. Nunca entendi toda história do Brasil vi tanto bandido ser soltos. Independente da pandemia. Principalmente os que roubaram os cofres públicos. Esses togados do STF, aplicam mais a pena contra a vítima do que o réu. O réu tem todos os direitos protegidos pelos togados do STF e não o estado. Deveriam após ser presidente vazarem.

  4. Deveriam após ser presidente vazarem. Assim dariam espaço para novos ministros. Ficam lá criando telhas de aranha. Atualmente todos que estão lá, praticam mais política do que julgam.

    1. A destruição da lava jato querendo anular conenacoes; entrevistas dos membros do STF contra o governo tá dando de autoritário, nazista e outras coisas mais , interferência do STF as decisões que seriam inerentes ao executivo… tofolli parece que vivia em outro Stf . Quando seus pares falavam bobagens( e foram muitas) não vi tofolli indo de encontro as aberrações e agressões que seus pares falavam. Como cidadão que votou o.presidente me senti agredido pelos depiimrntos dos membros do supremo. Eu e milhoes de outros cidadaos. Agora, de saída, faz o jogo do morde e assopra? É o que parece. Pelo menos , falou algo de positivo . Bolsonaro até pode usar isso em campanha rsrs.

  5. Nossos excelentes jornalistas da revista oeste, deveriam nos proporcionar os feitos dos últimos 4 anos de todos os ministros do STF, para que a sociedade conheça o comportamento desses ministros, alguns até recentemente considerados grandes defensores do combate a corrupção e da liberdade de expressão, como Fachin, Barroso, Carmem, Rosa, Celso e Fux. Seus atuais comportamentos revelam tendencias ideológicas e pouco republicanas no respeito a harmonia entre os poderes.
    -Fachin que normalmente tem apoiado as prisões decretadas pela força tarefa, recentemente demonstrou sua militância ao criticar a condenação do presidente Lula que impediu sua participação nas eleições de 2018. Homologou a forjada e fajuta delação premiadíssima dos maiores criminosos do colarinho branco, contra Temer, sem qualquer pericia sobre as gravações ridiculamente apresentadas. Não conseguiu tirar Temer, mas impediu a reforma da previdência em Maio/17, em prejuízo da nação.
    -Barroso, curiosamente criou enormes dificuldades para o impeachment de Dilma, e tamanho foi o ódio ao PMDB que assim se expressou quando o partido se afastou do governo Dilma, “Meu Deus do Céu, essa é nossa alternativa de poder”, para alunos no Tribunal. Posteriormente perseguiu o governo Temer até seu final, prorrogando por 4 vezes as investigações da PF no inquérito dos portos no intuito de encontrar crime em decreto de Temer. Defendeu ardorosamente no STF a fajuta delação premiadíssima da JBS que permitiu aos criminosos se ausentarem do pais com família e pertences.
    -Carmem Lucia, declarou voto constitucional a redução da jornada de trabalho dos servidores públicos, e inconstitucional a redução dos salários.
    -Fux, segurou por 4 anos a liminar que proporcionou a juízes, procuradores e assemelhados, auxilio moradia até para quem não estava amparado na lei, portanto ilegais. Vale dizer que o famoso juiz da lava jato do RJ Bretas, recebia 2 auxílios moradia porque sua esposa também era juíza. Esta liminar só foi revogada quando o STF, conseguiu aumento de 16 % em seus salários.
    -Celso de Mello, há muito vê assombração, de um regime nazista em andamento, e legislou considerando crime de homofobia como o de racismo.
    Bom isso foi o que rapidamente me ocorreu na lembrança, mas um bom trabalho do jornalismo investigativo poderá nos proporcionar essas estranhas personalidades, que consideraram INCONSTITUCIONAL o voto impresso, blindado, acoplado a urna eletrônica, única forma de AUDITAR por amostragem as urnas eletrônicas e evitar eventuais conflitos em acirradas disputas que poderemos ter em 2022. O argumento foi a quebra do sigilo do voto. Como poderia ser quebrado o sigilo, se a urna do voto impresso é blindada e o voto não é levado pelo eleitor? Curiosamente Gilmar Mendes e Toffoli, não consideraram inconstitucional.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site