Dirigentes de oito partidos de oposição a Bolsonaro defendem urna eletrônica

Oposicionistas rechaçam 'ameaça à democracia' e dizem ter 'total confiança' no sistema de votação atual
-Publicidade-
Sistema de votação 100% eletrônica gera debate acalorado em Brasília
Sistema de votação 100% eletrônica gera debate acalorado em Brasília | Foto: Jonne Roriz/Estadão Conteúdo

Em nota divulgada neste sábado, 10, dirigentes de oito partidos que fazem oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro defenderam o sistema de votação 100% eletrônico adotado no Brasil e afirmaram que a democracia do país será preservada.

Bolsonaro tem criticado o atual sistema de votação no Brasil e defendido o voto “impresso” nas eleições de 2022. Ontem, como Oeste noticiou, a tensão política atingiu um novo patamar, com manifestações dos presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG). Barroso e Pacheco também defendem o voto eletrônico.

Leia mais: “Arthur Lira: urna é a ‘grande e única juíza de qualquer disputa política’”

-Publicidade-

“Temos total confiança no sistema eleitoral brasileiro, que é moderno, célere, seguro e auditável. São as eleições que garantem a cada cidadão brasileiro o direito de escolher livremente seus representantes e gestores. Sempre vamos defender de forma intransigente esse direito, materializado no voto. Quem se colocar contra esse direito de livre escolha do cidadão terá a nossa mais firme oposição”, diz a nota dos partidos oposicionistas.

Leia também: “TSE rebate Bolsonaro: ‘A acusação leviana de fraude no processo eleitoral é ofensiva a todos’”

“A democracia é uma das mais importantes conquistas do povo brasileiro, uma conquista inegociável. Nenhuma forma de ameaça à democracia pode ou deve ser tolerada. E não será”, afirmam os dirigentes partidários.

Leia mais: “‘Eleição vai haver. Eu garanto’, diz Barroso após críticas de Bolsonaro”

Assinam o texto os presidentes do DEM, ACM Neto; do PSDB, Bruno Araújo; do MDB, Baleia Rossi; do PV, José Luiz Penna; do PSL, Luciano Bivar; do Solidariedade, Paulinho da Força; do Novo, Eduardo Ribeiro; e do Cidadania, Roberto Freire.

Leia também: “Bolsonaro volta a criticar Barroso e defende voto ‘impresso’ em 2022”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site