Doleiro afirma que entregava dinheiro à família Marinho, dona da Rede Globo

Afirmação consta na delação premiada de Dario Messer
-Publicidade-
Sede do jornalismo da Rede Globo no Rio de Janeiro | Foto: REPRODUÇÃO/GOOGLE STREET VIEW
Sede do jornalismo da Rede Globo no Rio de Janeiro | Foto: REPRODUÇÃO/GOOGLE STREET VIEW | rede globo - família marinho - doleiro - dario messer

Afirmação consta na delação premiada de Dario Messer

rede globo - família marinho - doleiro - dario messer
Sede do jornalismo da Rede Globo no Rio de Janeiro
Foto: REPRODUÇÃO/GOOGLE STREET VIEW

Entregas mensais que iam de US$ 50 mil a US$ 300 mil feitas a integrantes da família Marinho em plena sede do jornalismo nacional da Rede Globo de Televisão, no Rio de Janeiro. Essa é a acusação que consta na delação premiada do doleiro Dario Messer homologada nesta semana pela Justiça Federal fluminense.

-Publicidade-

Leia mais: “Bolsonaro corta verba da Globo em 60%”

Conforme noticiado por Oeste, o conhecido “doleiro dos doleiros” se comprometeu a devolver R$ 1 bilhão à máquina pública. De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), Messer, que é réu no âmbito da Operação Lava Jato, atuava para partidos políticos. O PT, por exemplo, seria uma das agremiações que faziam uso dos serviços.

Mas o próprio doleiro garante que sua área de atuação iria além da política. Isso porque diz que um de seus funcionários entregava dinheiro no prédio da Globo a alguém identificado como José Aleixo e teria, segundo Dario Messer, os irmãos Roberto Irineu Marinho e João Roberto Marinho como destinatários, informa o site da revista Veja. Tal acusação estaria no anexo 10 da delação premiada.

Quem são os citados

Ao lado de José Roberto Marinho, Roberto Irineu Marinho e João Roberto Marinho são os atuais donos do Grupo Globo, conglomerado de mídia que, entre outras marcas, controla a Rede Globo de Televisão.

Na página virtual do projeto Memória Globo, José Aleixo é citado como colaborador da empresa desde 1966. Foi assessor financeiro do criador da emissora de TV, Roberto Marinho, e em 2006 assumiu o cargo de assessor financeiro da vice-presidência.

Em nota, os representantes dos irmãos da família Marinho negam as acusações registradas na delação do doleiro Dario Messer.

EXCLUSIVO PARA ASSINANTES: “A operação que mostrou que todos são iguais perante a lei” — reportagem publicada na edição 21 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

16 comentários Ver comentários

  1. Quem delata não faz fuxico ou mente, pois tem que apresentar provas e essas, após verificadas, serem aceitas, ou não. A Globo deve estar muito encrencada, o que não é exatamente estranho.

  2. Parabéns ao juiz Bretas, mostrando a diferença entre a verdadeira lava jato, q leva a justiça a todos, seja quem for, diferente das de outros estados, q protege políticos de certos partidos e jornalistas. O juiz Bretas mostra hj o q fizeram com a mídia nacional, esse doleiro tem muito mais p contar. Bem q podiam colocar o Bretas no caso do BENESTADO. Mas isso alguns outros juízes não deixariam.

  3. Tem que ser muito otário pra acreditar nesse doleiro bolsonarista, é vergonhoso como Bolsonaristas criam mentiras para combater as pessoas que investigam a podridão Bolsonaro pai e filhos

    1. Ao que parece a sexta feira é dia de alucinações Devasquesanas que achou que era sexta feira 13. Número duplamente cabalístico para os seguidores da seita que em breve deixará de existir.

    2. E malandros são vocês que ainda apoiam a esquerda. Esquerda essa que extraiu do nosso.povo, o direito de ter seus direitos, e fazendo do pobre um miserável, sem saúde e educação,vê levando bilhões de dólares para fora das nossas divisas, para alimentar o comunismo e seus comparsas política. Sem esquecer que os filhos do Demônio Mor da sua esquerda maldita, se tornaram milionários da noite para o dia. Senhor Devasques, tenha a certeza de uma coisa: sua esquerda jamais voltará ao poder, independente se Bolsonaro e seus filhos são envolvidos em podridão ou não. Abçs.

    3. Meu amigo,essa delação é do tempo do PT, isso é a prova para a onde ia o dinheiro que o Lulalau dava pra essa gente para ser elogiado todo dia .Quanto ao Bolsonaro,está sendo investigado a anos e não acham nada.Conforma que dói menos.o resto é conversa de petista.

  4. Um castelo, rachado pode cair a qualquer momento. A diversidade de mídia na mão de um único grupo é monopólio e com isso a globo se tornou quase toda poderosa. A se confirmar esta grave acusação, é mais um empurrão de trator neste gigante da comunicação já pendido para o lado esquerdo.

    1. Acredito que com ele não tem acordo. O melhor que a globo pode fazer para se redimir, é apenas fazer jornalismo. Divulgar fatos e parar de fabricar fatos através de ilações.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.