Roberto Jefferson lança candidatura à Presidência pelo PTB

Ex-parlamentar afirma que deseja auxiliar a campanha do presidente Jair Bolsonaro
-Publicidade-
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados

Em prisão domiciliar, o ex-deputado federal Roberto Jefferson foi oficializado como candidato à Presidência pelo PTB, nesta segunda-feira, 1°. Jefferson foi condenado no processo do Mensalão e agora cumpre prisão domiciliar pelo inquérito das fake news.

“A nossa ação não se apõe a Bolsonaro. Ela confronta a abstenção, preenchendo alguns nichos de opção do eleitorado direitista”, afirmou. “Temos que derrotar essa artimanha, o PTB tem que ter candidato próprio. Ofereço o meu nome, Roberto Jefferson, para disputar a eleição presidencial.”

Durante a convenção da sigla, em Brasília, o nome do ex-deputado foi aprovado por unanimidade. Segundo Jefferson, sua candidatura serve como auxílio para a campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL), também candidato à Presidência. No entanto, a candidatura do ex-parlamentar pode ter problemas judiciais, uma vez que ele cumpre prisão domiciliar.

-Publicidade-

Jefferson, presidente de honra do partido, não conseguiu comparecer ao evento, devido à medida restritiva. Ele enviou um vídeo em que afirmou que seu plano é “somar forças” com Bolsonaro. Para ele, o presidente está sozinho na disputa pelo Poder Executivo, “enquanto a esquerda se apresenta como um polvo com tentáculos na forma de múltiplas candidaturas”.

Daniel Silveira (PTB-RJ), deputado federal, também discursou no evento e ofereceu mais detalhes sobre o plano do presidente da sigla. Conforme o parlamentar, Jefferson vai usar sua campanha para “expor aquilo que Bolsonaro não pode expor sem ser perseguido”.

“Roberto vai fazer um serviço à sociedade, entregando a verdade contra os ministros da Suprema Corte, para que o presidente Bolsonaro possa seguir tranquilo a sua candidatura, contando com o apoio da bancada petebista”, explicou. “Somos apoio direto ao presidente Jair Bolsonaro.”

Em abril de 2022, o deputado Silveira foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal, no inquérito das fake news, a oito anos e nove meses de prisão por agressões verbais aos ministros da Corte. No dia seguinte, o presidente da República, Jair Bolsonaro, publicou uma graça presidencial perdoando a pena de Silveira.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

8 comentários Ver comentários

    1. MENTIROSO…poste aqui as 5 aposentadorias que a Dilma tem…
      Dilma nunca roubou cofre de ninguém cérebro de ameba…vá pesquisar e ver quais eram as acusações contra ela.

  1. ver bolsonetes defendendo um corrupto preso e falando de Lula é realmente uma piada.
    tem que ser muito retardado para fazer isso…ou não sabem o que é hipocrisia.

  2. Precisamos de políticos corajosos que enfrentem o autoritarismo dos ministros do STF e exponham a verdade ao povo brasileiro! No senado temos um monte de covardes que aceitam tudo caladinhos, com o rabinho entre as pernas!

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 23,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.