Em evento de Biden, Bolsonaro defende ‘liberdades fundamentais’

Segundo o Itamaraty, presidente ainda reafirmou que a luta contra a corrupção constitui prioridade permanente do governo brasileiro
-Publicidade-
Presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcos Corrêa/PR
Presidente Jair Bolsonaro | Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro gravou um vídeo, que será exibido na sexta-feira 10, defendendo a importância de se proteger as liberdades fundamentais. A fala será divulgada na “Cúpula pela Democracia”, evento organizado pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, Bolsonaro também reiterou o compromisso do Brasil com a promoção de uma cultura de diálogo, liberdade e inclusão social, sem discriminação.

-Publicidade-

O presidente também reafirmou que a luta contra a corrupção “constitui prioridade permanente do governo brasileiro, inclusive por meio da aprovação do Plano Anticorrupção, com vistas à consolidação de uma administração pública transparente e responsável”.

O brasileiro foi convidado para participar do evento que ocorre entre 9 e 10 de dezembro e conta com líderes de mais de 100 países para intercambiar experiências e reafirmar o compromisso com a democracia.

De acordo com o Itamaraty, o governo brasileiro apresentou compromissos voluntários assumidos por ocasião da cúpula, nos eixos de fortalecimento da democracia, promoção dos direitos humanos e combate à corrupção.

“A participação do Brasil na Cúpula pela Democracia demonstra o compromisso do país com os valores democráticos consagrados na Constituição Federal de 1988 e com o pleno desenvolvimento do estado de direito”, destaca a chancelaria brasileira.

A abertura aconteceu mais cedo com um discurso de Biden assistido por Bolsonaro de seu gabinete em Brasília. O presidente norte-americano criticou líderes autocratas e alertou para o enfraquecimento da democracia junto à população mundial.

Entre os países que não foram convidados para o evento estão: China, Rússia, Irã, Cuba, Venezuela, Turquia, Egito, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos.

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários Ver comentários

  1. Nenhuma das “ Democracias ou melhor DEMENCRACIAS “ da companheirada foi incluída no evento porque se não há LIBERDADE não há Democracia. VIVA A LIBERDADE.

    1. JÚLIO, parabéns.Voce disse tudo, não há democracia sem liberdade…
      Não entendo a esquerda brasileira falar tanto de democracia,apoiando regimes totalitários como Cuba,China,Venezuela,dentre outros similares.
      Democracia com prisões sem devido processo legar,sem respeito ao pacto federativo lastrado na própria Constitução não é democracia.Nós brasileiros não vivemos,hoje,uma democracia plena,vivemos,sim, uma semiditadura de toga,aonde prevalesse os caprichos monocráticas de seres intocáveis.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.