Inquérito das ‘fake news’: Alexandre de Moraes reclama de quem considera ‘picuinha’ do STF

Ministro afirma que investigação não foca em punir quem critica integrantes do Supremo
-Publicidade-
O ministro Alexandre de Moraes, do STF | Foto: REPRODUÇÃO/ABRAJI
O ministro Alexandre de Moraes, do STF | Foto: REPRODUÇÃO/ABRAJI | alexandre de moraes - inquérito das fake news - picuinha

Ministro afirma que investigação não foca em punir quem critica integrantes do Supremo

alexandre de moraes - inquérito das fake news - picuinha
O ministro Alexandre de Moraes, do STF | Foto: REPRODUÇÃO/ABRAJI
-Publicidade-

O criticado inquérito das fake news voltou a ser publicamente defendido pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do caso no Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com ele, a investigação é séria. Não é, conforme defendeu em entrevista divulgada na manhã de hoje, “picuinha” por parte dos integrantes da Corte.

Leia mais: “Inquérito das fake news é fruto de ‘interpretação mirabolante do STF’, afirma juíza”

“É muito mais grave do que as pessoas achavam e continuavam achando”, disse Moraes ao participar da 15ª edição do Congresso Internacional de Jornalismo Investigativo. “Às vezes as pessoas acham que é picuinha, e eu já ouvi muito isso, porque estão xingando o Supremo Tribunal Federal”, prosseguiu o ministro ao ser entrevistado pela jornalista Natuza Nery, comentarista da GloboNews.

“Se fosse por crítica ou xingamento ao Supremo Tribunal Federal, esse inquérito iria até a lua”

“Se fosse por crítica ou xingamento ao Supremo Tribunal Federal, esse inquérito iria até a lua”, comentou o magistrado, ciente de que a popularidade do STF não é a das melhores junto à população brasileira. “Nada disso [volume de ofensas à Corte] é investigado”, enfatizou. Ele não explicou, entretanto, por quais razões as medidas adotadas até aqui no âmbito das fake news atingem figuras críticas ao Supremo, como a suspensão de perfis em redes sociais.

Fake news profissionais

No sentido do inquérito das fake news, Alexandre de Moraes afirmou que há em curso investigação sobre o que ele define como “milícias virtuais profissionais”. De acordo com o ministro, há processos que envolvem fake news que passam por grupos organizados em disseminar conteúdos e chegam até o crime de lavagem de dinheiro por meio de contribuições on-line.

MAIS: “TSE chama Átila Iamarino para campanha contra fake news

Telegram
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

12 comments

  1. O CABEÇA DE PIR*CA É UMA VERGONHA PARA STF, PARA O BRASIL, PRA TUDO.
    NÃO SÓ O CABEÇA DE PIR*OCA, COMO O CELSO DE MELLO, O ETERNO “JUIZ DE MER*A, SEGUNDO SAULO RAMOS.

  2. O cabeça de piroca não passa de um político enrustido de ministro do stf. É um capacho do mdb. Esse stf vai ficar para história como o pior de todos os tempos. Vergonha nacional.

Envie um comentário

-Publicidade-
Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site