Lewandowski mantém decisão que obriga Ministério da Saúde a enviar a SP vacinas para 2ª dose

Ministro negou pedido do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), para reconsiderar a liminar
-Publicidade-
Ricardo Lewandowski é ministro do Supremo Tribunal Federal
Ricardo Lewandowski é ministro do Supremo Tribunal Federal | Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve nesta segunda-feira, 30, a decisão que obrigou a União a assegurar o envio das vacinas contra a covid-19 necessárias para que o Estado de São Paulo complete a imunização dos cidadãos que já tomaram a primeira dose.

O magistrado negou um pedido do governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), para reconsiderar a liminar. Lewandowski admitiu a participação do governo goiano como terceiro interessado no processo, mas disse que o status não dá legitimidade para a apresentação de requerimentos.

Leia mais: “Covid-19: quase 9 mil brasileiros vacinados morreram em julho”

-Publicidade-

“A jurisprudência desta Suprema Corte tem assentado que a habilitação pretendida tem como escopo uma contribuição meramente colaborativa, desautorizando a formulação de requerimentos, a apresentação de pedidos de reconsideração ou a interposição de recurso”, escreveu o ministro.

A liminar de Lewandowski, relator do processo, deve ser submetida ao plenário da Corte para uma decisão definitiva.

Com informações do jornal O Estado de S. Paulo

Leia também: “Covid-19: mesmo vacinados, 9 mil brasileiros precisaram de leitos de UTI em julho”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

2 comentários

  1. Vejam que absurdo: governadores disputando “a tapas” uma vacina que não vale nada. Politicagem pura para conseguir eleitores ansiosos por mais uma picada, melhor seria de adicionasse apenas meio mililitro de potássio nessa vachina, daria um efeito espetacular. Já que querem se envenenar, que o façam de uma forma mais eficiente.

  2. a notícia deveria ter mais informações; o que houve na distribuição, não foi problema de estimativa populacional, ou número grade de pessoas que são de outros Estados e que se vacinaram em São Paulo. Qual a marca da vacina que o governo federal deverá enviar? Se é a Coronavac o Butatã não deveria informar o número cedido ao Ministério da SAúde e também ao governo de SP? Quem está longe não sabe dos detalhes, mas sabe que o Lewandowiski é uma combinação de incompetência misturada com outros adjetivos censuardos…

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Meios de pagamento
Site seguro