Lira deve acionar STF após Justiça do Rio afastar Flordelis

Deputada é investigada por supostamente ser a mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo
-Publicidade-
Deputada Flordelis
Deputada Flordelis | Foto: Roque de Sá/Agência Senado

Após o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) determinar o afastamento da deputada Flordelis(PSD-RJ), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), disse nesta quinta-feira, 25, que deve acionar o Supremo Tribunal Federal.

Lira entende que o TJ-RJ, por ser uma instância inferior, não tem competência para afastar um parlamentar. Ele afirmou que a Procuradoria da Câmara está avaliando quais as possibilidades de cumprimento ou não da decisão.

-Publicidade-

Leia mais: “PEC sobre imunidade não significa ‘blindagem’, afirma Lira”

“Nós vamos provocar, entendo, o Supremo Tribunal Federal para se posicionar em uma ADI que existe lá desde 2017”, disse Lira em coletiva de imprensa.

Ele lembrou que foi na sua gestão que a Mesa Diretora encaminhou o caso para Conselho de Ética da Câmara. Flordelis é investigada por supostamente ser a mandante do assassinato do próprio marido, o pastor Anderson do Carmo, morto em 2019.

A decisão da Justiça do Rio deverá ser encaminhada à Câmara, que decidirá em plenário se o afastamento será ou não mantido, o que não há prazo.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.