-Publicidade-

Ministério Público quer impedir ‘lives’ de candidatos

As lives seriam uma mistura de eventos virtuais com comício para divulgar candidaturas
Câmara aprova eleições municipais ocorrerem em novembro | Foto: AGÊNCIA BRASIL
Câmara aprova eleições municipais ocorrerem em novembro | Foto: AGÊNCIA BRASIL | pec das eleições 2020 - urna eletrônica

As lives seriam uma mistura de eventos virtuais com comício para divulgar candidaturas

lives
Eleições municipais ocorrerem em novembro | Foto: AGÊNCIA BRASIL

O Ministério Público Eleitoral (MPE) defendeu que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeite a possibilidade de “candidatos lives” durante o período eleitoral deste ano. Apelidada de livemícios, as transmissões seriam uma mistura de eventos virtuais com comício para divulgar candidaturas.

De acordo com o MPE, o Psol questionou se é legítima a participação de candidatos em eventos virtuais não remunerados. Por isso, a decisão foi levada ao TSE.

Leia mais: “Eleições: Deputada quer fim da cota de gênero”

Na consulta, o partido cita “shows e webinars”, mas não faz menção específica ao tipo de evento — não diferencia, por exemplo, os debates e mesas-redondas das lives culturais.

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

5 comentários

  1. MP fazendo mais uma de suas bizarrices!! Deu um show de horrores na quarentena e agora isto. Fala sério!!
    Querem sufocar os pequenos candidatos e favorecer os grandes.

  2. O problema está aqui “De acordo com o MPE, o Psol questionou se é legítima a participação de candidatos em eventos virtuais não REMUNERADOS. Por isso, a decisão foi levada ao TSE”.

Envie um comentário

-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.
R$ 19,90 por mês