Moraes arquiva inquérito dos ‘atos antidemocráticos’

Medida atende a pedido da Procuradoria-Geral da República
-Publicidade-
Alexandre de Moraes é ministro do Supremo Tribunal Federal
Alexandre de Moraes é ministro do Supremo Tribunal Federal | Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou nesta quinta-feira, 1º de julho, o inquérito aberto para investigar os “atos antidemocráticos” ocorridos no primeiro semestre de 2020.

Agora, o magistrado abriu novas frentes de investigação, a fim de verificar a existência de suposta organização criminosa digital que “atenta contra a democracia”. Segundo Moraes, os métodos e núcleos estruturados são “absolutamente semelhantes” àqueles identificados no inquérito das fake news, que também corre sob relatoria do magistrado.

Moraes determinou, ainda, que a delegada Denisse Dias Rosas, responsável pelo inquérito dos “atos antidemocráticos”, assuma a nova investigação que mira a suposta organização criminosa.

-Publicidade-

Revogação de medidas cautelares

Por causa do arquivamento do inquérito, o ministro deferiu o requerimento feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e revogou as medidas cautelares impostas contra Sara Fernanda Giromini, Renan de Morais Souza, Érica Viana de Souza, Emerson Rui Barros dos Santos, Arthur Castro, Daniel Miguel e Oswaldo Eustáquio Filho.

Leia também: “Eustáquio denuncia Moraes à Corte Interamericana de Direitos Humanos”

Telegram
-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.

9 comentários

  1. Compare-se a perseguição política desencadeada contra a direita a partir da vitória eleitoral de Bolsonaro, com o que ocorreu durante o regime “ditatorial” militar. É chocante constatar como duas das nossas principais instituições democráticas, Senado e STF, se transformaram em Tribunais de Inquisição atuando flagrantemente à margem do Estado de Direito Democrático estabelecido na Constituição Federal. O Brasil já é, uma Ditadura de Esquerda. A qualquer momento virão os campos de trabalhos forçados, as execuções sumárias, judiciais ou extrajudiciais, e outras coisas típicas. Acho que para tanto falta apenas remover o Presidente legalmente eleito, que também representa o último resquício da vontade do povo. Um Presidente que, temos que admitir, foi transformado em mera figura decorativa pendurada na parede. Tudo indica que essa remoção será feita com um verniz democrático, em 2023, por meio do sistema eletrônico eleitoral “mais à prova de fraudes da galáxia”, e será empoderada, definitivamente, a “alma mais honesta da galáxia”. Como Bolsonaro tem dito, essa evidente preparação já vem sendo feita. E o pior é que tudo isso se passa diante do olhar passivo, e talvez complacente, de forças vivas da nação que poderiam, e até teriam obrigação de, se antepor ao descarrilhamento do nosso regime constitucional democrático. Quando, e se, essas forças democráticas resolverem se manifestar, provavelmente já será tarde demais. O que temos hoje já é irreversível através dos mecanismos institucionais. A confirmação disso foi o concerto partidário, orquestrado pelo STF, para impedir a adoção de um sistema eleitoral transparente. Os supostos representantes eleitos do povo, conspirando contra uma garantia da expressão da vontade popular pelo voto. Este é meu último comentário sobre o “Estado de Coisas Inconstitucionais” que nos assola. Boa sorte aos cidadãos de bem deste nosso país sem igual, e que Deus dê forças a todos para suportar o que está por vir. Será uma provação como nunca o nosso povo enfrentou em toda a nossa História.

  2. Não conheço, mas são heróis do Brasil.

    Sara Fernanda Giromini, Renan de Morais Souza, Érica Viana de Souza, Emerson Rui Barros dos Santos, Arthur Castro, Daniel Miguel e Oswaldo Eustáquio Filho.

  3. Rogo que cada um dos prisioneiros ilegais, vítimas dos caprichos pessoais do Moraes, consigam fazer o juizeco de 5a. reparar suas atrocidades anti democráticas. Pode parecer um delírio conseguir justiça, sendo os tribunais superiores do Brasil o que são. Tomara que todos se unam e busquem recursos jurídicos de órgãos internacionais mundo afora. A união faz a força.

  4. O cara agora quer perseguir bolsonaristas digitais. É disso que se trata a nova investida do advogado Moraes. Intimidar a democracia digital também. Ele vai conseguir calar todas as vozes? Ou é só mais um teste pra esticar a corda? Alô, generais!

  5. agora por não ter como justificar a continuidade do inquérito, criou um outro com um nome que da entender que busca investigar as mesmas coisas baseados na mesma narrativa cretina e porca,,, um looping … vigarista , filho de satanás!

  6. Esse elemento afrontou o limite do inimaginável.
    Mais um soberbo supremo que quebrou a harmonia entre os poderes.
    Supremos capa-preta se prevalecem de um legislativo corrupto e com rabo-prêso.
    Esse careca merece ser levado às côrtes internacionais pela desproporção dos seus atos.

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Payment methods
Security site
Gostou da Leitura?

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Payment methods
Security site