-Publicidade-

Moraes nega suspender processo de impeachment de Witzel

Mais cedo, a defesa do governador afastado do Rio de Janeiro tentou adiar o depoimento de seu cliente
Alexandre de Moraes não acatou o pedido da defesa do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel
Alexandre de Moraes não acatou o pedido da defesa do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel | Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), rejeitou nesta segunda-feira, 5, um pedido da defesa do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), para que o processo de impeachment fosse suspenso. A defesa do governador afastado argumentou que o Superior Tribunal de Justiça (STJ) não enviou a totalidade dos anexos da delação premiada de Edmar Santos, ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro. Ao analisar o pedido, Moraes entendeu que foi assegurado à defesa o acesso ao material remetido pelo STJ para o tribunal especial misto que julga o impeachment e que fazia referência a Witzel. “A garantia do exercício da ampla defesa somente alcança o acesso a provas que digam respeito à pessoa do investigado ou aos fatos diretamente a ele imputados, não autorizando o acesso a documentos sigilosos que tenham por objeto fatos e imputações dirigidas a terceiros e que não estão sendo utilizados pela acusação”, escreveu o ministro. As informações são do G1.

Leia também: “Defesa pede adiamento de interrogatório de Witzel no processo de impeachment

* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias.
Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais à equipe da publicação, a outro usuário ou a qualquer grupo ou indivíduo identificado. Caso isso ocorra, nos reservamos o direito de apagar o comentário para manter um ambiente respeitoso para a discussão.
-Publicidade-
Exclusivo para assinantes.