Museu da Diversidade fecha depois de decisão da Justiça

Desembargador acatou a denúncia do deputado Gil Diniz (PL-SP) sobre irregularidades cometidas pelo Instituto Odeon, que administra o local
-Publicidade-
Um dos ambientes do Museu da Diversidade
Um dos ambientes do Museu da Diversidade | Foto: Divulgação/Governo de São Paulo

O Museu da Diversidade, vinculado à Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, fechou no último sábado, 30, por determinação da Justiça. O desembargador Carlos Otávio Bandeira Lins, do Tribunal de Justiça de SP, acatou a denúncia do deputado estadual Gil Diniz (PL-SP), que mostrou possíveis irregularidades cometidas pelo Instituto Odeon, responsável pela administração do local.

A liminar de Bandeira Lins confirma a decisão da juíza Carmen Cristina Teijeiro, proferida na segunda semana de abril, com base em dúvidas sobre a idoneidade do Instituto Odeon. A entidade teve sua prestação de contas reprovada quando administrava a Fundação Theatro Municipal de São Paulo.

Segundo a Secretaria da Cultura, a escolha da entidade responsável pela gestão do museu seguiu a legislação vigente. “Ela aconteceu entre outubro e dezembro de 2021, e a organização social escolhida apresentou toda a documentação necessária”, informou, em nota.

-Publicidade-

A pasta comunicou que recorrerá da decisão liminar.

Denúncia

O Estado de São Paulo destina R$ 30 milhões para o Museu da Diversidade, que é dedicado à disseminação da cultura LGTB. Essa verba deveria ser distribuída pelos cinco anos de vigência do contrato com o Instituto Odeon.

Cerca de R$ 9 milhões servem para lidar com os custos das operações em 2022, incluindo R$ 5 milhões para a ampliação do museu, que passaria a ter 500 metros quadrados. Atualmente, o espaço é de 100 metros.

Leia mais: “Quando o movimento LGBT passa a odiar uma trans”, artigo de Ana Paula Henkel publicado na Edição 59 da Revista Oeste

-Publicidade-
* O espaço para comentários é destinado ao debate saudável de ideias. Não serão aceitas postagens com expressões inapropriadas ou agressões pessoais.

14 comentários Ver comentários

  1. Não vejo a hora do Tarcísio ser o nosso governador!
    Vai limpar essa casa imunda e essa corja que só mama no governo vai morrer de fome.
    A não ser q resolvam trabalhar, coisa q acho dificílimo.

  2. Nossa… Trinta milhões!!! O que fazem com o dinheiro do povo… Deveria acabar com esta palhaçada de ” Cultura”…. Quem quiser fazer alguma coisa que procure dinheiro na iniciativa privada. Por isso que em São Paulo, perderão. Gente é muito dinheiro!!!

  3. Nem sabia que existia essa coisa aí chamada de “museu da diversidade”. Ainda bem que soube da existência dele quando ele acabou.

  4. Fecha mesmo! Minorias devem se comportar do mesmo modo que maioria. E lgbt e quw + etc não são donos da verdade. Não devem impor sua boiolice. Não precisamos de pavões…..

  5. Agora é só esperar as acusações de homofobia. Os esquerdopatas nunca saem perdendo. Se a justiça foi contra, ele aproveitam a oportunidade para promover a tradicional campanha de vitimização.

  6. 6 Milhões por ano para um museu de “Diversidade Sexual”……enquanto isso a verba para fomentar o esporte no estado não chega a 3 Milhões…. Vão continuar nos enganando que estão preocupados com o cidadão????

Envie um comentário

Conteúdo exclusivo para assinantes.

Seja nosso assinante!
Tenha acesso ilimitado a todo conteúdo por apenas R$ 19,90 mensais.

Revista OESTE, a primeira plataforma de conteúdo cem por cento
comprometida com a defesa do capitalismo e do livre mercado.

Meios de pagamento
Site seguro
Seja nosso assinante!

Reportagens e artigos exclusivos produzidos pela melhor equipe de jornalistas do Brasil.